segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Mês da Bíblia


O mês de setembro é um dos meses temáticos, o que significa além dos temas que a própria liturgia traz em cada domingo e celebração, a existência de um assunto que nos ajuda a refletir sobre nossa caminhada de fé.

Aclamado como Mês da Bíblia, este mês quer nos ajudar a aprofundar o amor pela Sagrada Escritura e a situar a centralidade da Palavra de Deus em nossas vidas, seja pela reflexão e estudo, seja pelas celebrações.

É evidente que a Palavra de Deus é a luz de nosso caminho e está presente em todos os sacramentos que celebramos, em cada missa ou celebração da Palavra que temos, além, é claro, da oração diária, reflexão e leitura.

A leitura orante da Bíblia com o método “ler, meditar e orar” faz parte dos ensinamentos dados a todos os cristãos, e com bastante insistência, desejando que seja o alimento diário.

O Mês da Bíblia surge devido, principalmente, à comemoração do Dia de São Jerônimo, celebrado no dia 30 deste mês. Ele foi encarregado pelo Papa Dâmaso de preparar a Bíblia em latim, revendo traduções anteriores ou fazendo novas. Lembremos que São Jerônimo viveu entre 340 a 420, portanto, na segunda metade do século IV e início do século V. O Papa Dâmaso morreu em 385, e São Jerônimo iniciou uma série de viagens ao Oriente, passando grande parte em Belém, entregue totalmente à tradução e comentário da Sagrada Escritura. Além de sua vida austera, coerente e santa, é tido como um dos melhores padres da Igreja e colocado como ‘patrono dos biblistas’.

É por isso que o quarto domingo deste mês é o domingo da Bíblia. Normalmente seria o domingo mais próximo da Festa de São Jerônimo. É quando, ao comemorarmos o Dia da Bíblia, fazemos nosso exame de consciência e os propósitos com relação não só à leitura, mas, principalmente, de colocarmos em prática a Palavra do Senhor, guiados pelo Espírito de Deus.

Cada ano a nossa Conferência Episcopal sugere um trecho específico para ser a reflexão do mês. De certo modo esse tema do mês sempre tem algo a ver com a Campanha da Fraternidade que, de uma forma ou outra, condiciona os temas do ano. 

A reflexão desse tema é um bom alimento para nossa vida de cristãos presentes em uma sociedade tão cheia de questionamentos. Mas ainda se aproveita deste mês para dar os primeiros passos no encontro com a Palavra de Deus para muitos que se encontram dela afastados. Palavra que nos vêm pelas Escrituras e Tradição Apostólica, servidas pelo magistério da Igreja. Para isso, as reuniões que fazemos neste mês nos círculos bíblicos querem também nos ajudar nesse sentido, além, é claro, de suscitar nas pessoas o desejo de continuarem a se reunir em torno da Palavra de Deus ao menos uma vez por semana em suas pequenas comunidades.

Passado e presente muito unidos na Igreja! Preocupações de ontem e de hoje continuam dando lugar central à Palavra de Deus na vida e na missão de todos nós! Aproveitemos este mês para aprofundar tão importantes temas.
_____________________
ArqRio