segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Cenas de sexo e violência aumentam classificação etária da novela 'Jesus'. Católicos boicotam novela.

​​
A novela "Jesus", trama de Paula Richard da Record, deve ser reclassificada. Segundo determinação do Ministério da Justiça, a trama deve ser recomendada para menores de 12 anos, e não para dez anos. O folhetim é exibido entre 20h50 e 21h45.

Documento divulgado pelo Diário Oficial da União desta quarta (29) diz que conteúdo da trama tem cenas de sexo e de violência. No entanto, despacho por Geraldo Luiz Nugoli Costa, diretor do departamento de políticas públicas, publicou texto em que justifica a mudança. 

"Durante a análise da novela foram constatadas tendências como apelo sexual, consumo de droga lícita, presença de arma com violência, morte intencional, ato violento, pena de morte, presença de sangue e crueldade todas agravadas por relevância e todas incompatíveis com a autoclassificação sugerida", cita o despacho. 

O texto ainda diz que os contrapontos apresentados pelo roteiro não são suficientes para "atenuar o impacto imagético e contextual" mostrados nos capítulos. Não há informações de que cenas foram consideradas impróprias para idade fixada antes pelo Ministério da Justiça. 

Segundo despacho, a emissora já foi notificada para adequar o conteúdo da novela para crianças maiores de dez anos, mas as mudanças não foram suficientes, de acordo com o órgão. A Record tem cinco dias para colocar a nova classificação no ar.

Católicos boicotam novela

No ar pela TV Record, a novela “Jesus” está desagradando boa parte dos católicos que não concordam com a forma com que a história de Maria vem sendo retratada pelo folhetim bíblico da emissora.

Segundo o site “Notícias da TV”, vários padres de todo o Brasil, liderados pelo arcebispo de Goiânia, dom Washington Cruz, estão promovendo um boicote à trama por discordarem do fato da mãe de Jesus não ser apresentada para os telespectadores como a Virgem Imaculada, e exigem que o canal se retrate publicamente o quanto antes.

Para os católicos, a virgindade de Maria é um importante dogma e na novela da Record a personagem é mãe de sete filhos. Ainda de acordo com o veículo, esse seria um dos motivos do folhetim não ter disparado no Ibope e repetido o êxito de outras obras já exibidas pela emissora, como “Os Dez Mandamentos”. A obra estreou com 13 pontos de audiência e já perdeu parte desse índice na última semana.
________________________________
Folha de S. Paulo/ Front Católico