sábado, 11 de agosto de 2018

O que é o Hades?


Em um artigo na internet sobre o “seio de Abraão”, referente ao relato do Rico e Lázaro, narrada em Lucas 16,19-31, foi adicionada uma pergunta:

“O que é para si o HADES?”

– A Bíblia fala de Hades (o lugar dos mortos) e Geena (o lugar do suplício eterno), e isso fica evidente em Apocalipse 20.13-15, onde os mortos estão no inferno (Hades) e após o julgamento, todos serão lançados no Geena (suplício eterno).

A pergunta agora é… No inferno, então, os mortos não estão sofrendo?

Sim, todos igualmente, porém, no suplício eterno (Geena), cada um terá um castigo em maior ou menor grau (porém, não menos que no Inferno), de acordo com as más obras praticadas e encontradas no Livro das Obras.

Todos os mortos salvos antes da morte de Cristo, estavam no Hades (lugar dos mortos), sendo que entre os justos (representado por Lázaro) e os ímpios (pelo rico), havia um abismo (separação), no qual de um lado alegria e paz, do outro, tristeza e tormento.

Com a morte de Cristo, ele muda o lugar dos mortos salvos para o Paraíso (“levou cativo o cativeiro”) e torna-se o primogênito dos mortos (ou seja, o primeiro a ressuscitar dos mortos, prefigurando a ressurreição dos últimos dias (antes do Arrebatamento).

A história do Rico e Lázaro, não pode ser entendida como uma parábola, pois Jesus já falava de “coisas espirituais”, e não estava falando de “coisas terrenas” para demonstrar as “espirituais”. Se assim fosse, todo o conjunto da história teria menor validade do que a sua aplicação real.

Cuidado ao traduzirmos “Paraíso” ou “Hades (ou, Sheol)”, como um lugar intermediário, dando a impressão de que todos estão apenas guardados, esperando o julgamento.

O julgamento já foi dado e é imediato á MORTE (Hb 9.27), porém, o que falta é apenas a SETENÇA FINAL (para os injustos, apenas, neste caso), dando o processo de julgamento como TRANSITADO E JULGADO (nos termos atuais da lei, como fica mais fácil entendermos).

E para os justos, embora não haja CONDENAÇÃO, há a necessidade da fusão de CORPO, ALMA e ESPÍRITO, para que assim a Redenção seja completa.

Todos que morreram e ainda morrerão antes do Arrebatamento, apenas a parte imaterial (alma e espírito), vão para o paraíso.

Mas, como o plano de Deus envolve, também, o CORPO, é mister que no Arrebatamento, haja a fusão dos 3 e passem, juntos, pelo processo da INCORRUPTIBILIDADE (1 Co 15.51-56), nos tornando semelhantes a Cristo (1 Jo 3.1-3).

Veja o relato dos Evangelhos após a ressurreição de Cristo, sobre o seu corpo; vide o encontro de Jesus com Tomé e a sua ascensão. Deus os abencoe!
___________________________
Logos Apologética Cristã