quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Bispos portugueses sobre casos de abusos: "É preciso agir para que não se repitam".


O Bispo do Porto (Portugal), Dom Manuel Linda comentou as recentes denúncias de abusos cometidos por membros da Igreja e assinalou se tratar de uma questão “dramática”, que requer “toda atenção”.

O Prelado fez tais declarações durante uma sessão de homenagem a Dom António Francisco dos Santos, antigo bispo do Porto, na quarta-feira, 30 de agosto.

Dom Linda indicou, em declarações à Agência Ecclesia, do episcopado português, que os casos de abusos são “crimes” e muitas vezes são “camuflados”. Segundo ele, trata-se ainda de atentados à própria essência do que deve ser a Igreja, do que deve ser a sua missão na sociedade.

“Nós não podemos viver de suspeitas. Seja como for, temos de ter esta atenção a um setor que de fato é liminarmente rejeitado pela nossa doutrina, absolutamente rejeitado, e que também a sensibilidade ética da humanidade rejeita de uma maneira absolutamente espantosa”, afirmou.

Também presente no evento, o Bispo de Aveiro, Dom António Moitieiro, por sua vez, chamou a atenção para “o esforço que o Papa está a fazer” e convocou a “continuar a trabalhar para que nunca mais isto se repita nas nossas comunidades e na nossa Igreja”.

Dom Moitieiro comentou ainda a recente viagem do Papa Francisco à Irlanda, por ocasião do Encontro Mundial das Famílias, quando, em diversos momentos, pediu perdão pelos casos de abusos de consciência, de poder e sexual cometidos por membros da Igreja.

Para o Prelado português, esta visita do Pontífice foi “um bálsamo para a Igreja na Irladan e uma chamada de atenção para os problemas que a Igreja tem e que é preciso resolver e purificar”.

“A Igreja deve se preocupar sempre com a reforma de si mesma, tornando-se cada vez mais evangélica”, disse à Agência Ecclesia, do episcopado português.
______________________
ACI Digital