domingo, 12 de agosto de 2018

“É o meu corpo”: como o aborto é contrário a Eucaristia.


"O aborto é uma paródia demoníaca do Anticristo da Eucaristia. 
É por isso que ele usa as mesmas palavras sagradas, ‘Isto é o meu corpo“, 
com o significado oposto, blasfemando.” – Peter Kreeft.

Milhões de crianças são abortadas todos os anos, e muitas pessoas, entre elas políticos, continuam apoiando a prática. Pessoas na sociedade dizem “este é o meu corpo”, sendo assim, não poderiam fazer com ele o querem?

Mas nossos políticos e seus seguidores alguma vez pararam para refletir sobre o grande valor do corpo? A Sagrada Escritura nos diz isto: “Ou ainda não entendeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que habita em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não pertenceis a vós mesmos? Pois fostes comprados por alto preço; portanto, glorificai a Deus no vosso próprio corpo!” 

‘Declaramos’, dizem eles, ‘que seria injusto uma mulher ter que passar nove meses de estresse físico e emocional por causa de uma criança que ela não quer ter’.

Teria sido mais fácil para Jesus dizer “por que tenho que ser golpeado e açoitado e passar por tanta dor física salvar seu povo, Pai? Não podia só morrer por alguma causa natural e logo ressuscitar depois de três dias?” Afinal de contas, era seu corpo.

Mas isso não foi o que Jesus fez. Ele entregou completamente seu Corpo por nós.

Hoje uma mãe pode decidir se seu filho vive ou morre. Cristo também teve que decidir entre viver e morrer, mas Ele escolheu a vida; a vida através da morte. O ato desinteressado da morte de si mesmo por nós para que pudéssemos viver de sua carne e seu sangue. Ele nos oferece até a última partícula de seu corpo, através da Eucaristia, para que tenhamos vida.

Não nos pertencemos. Fomos comprados a um alto preço. Através do sacrífico de Cristo na cruz, é possível que tenhamos vida, e vida em abundância.

Por isso, glorifique a Deus com seu corpo!
__________________
Pop Church