terça-feira, 24 de julho de 2018

Uma séria advertência


Meu querido Leitor, os tempos, as épocas, o coração dos filhos de Adão e das filhas de Eva têm lá suas modas, suas ilusões, suas manias de momento...

Já há tempos os homens de nossa civilização têm tirado Deus do centro, têm fugido espertamente de se deixar medir por Deus. Ao invés, temos medido o Senhor Deus pelo nosso metro, temos dado um jeitinho de acomodar Deus à nossa conveniência... Fazemos o Santo aprovar nossas malandragens, fechar os olhos para nossas situações tortas e pecaminosas...

Mas, quem engana a Deus? Quem dobra o Senhor à sua própria conveniência? Quem pode torcer impunemente os preceitos do Altíssimo? Só um tolo, pensaria isto! Só um néscio se iludiria assim...

Eis a Palavra viva de Deus, eis Sua advertência, eis o Seu veredicto, eis a medida pela qual seremos medidos e julgados, em Cristo, nosso Senhor:

“Não digas: 'Pequei: o que me aconteceu?’ porque o Senhor é paciente. Não sejas tão seguro do perdão para acumular pecado sobre pecado. Não digas: ‘Sua misericórdia é grande para perdoar meus inúmeros pecados’, porque há Nele misericórdia e cólera e Sua ira pousará sobre os pecadores. Não demores a voltar para o Senhor e não adies de um dia para o outro, porque, de repente, a cólera do Senhor virá e, no dia do castigo, perecerás!” (Eclo 5,4-9)

São palavras politicamente incorretas; é Palavra do Senhor Deus, existencialmente corretíssimas! Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!

Quem for tolo se iluda com o palavreado enganoso dos filhos de Adão...


Dom Henrique Soares da Costa
Bispo de Palmares, PE