quinta-feira, 26 de julho de 2018

Defensores do aborto criam game em que matam padres e feto a tiros


Conforme aproxima-se a votação definitiva sobre a legalização do aborto na Argentina – será em 8 de agosto – a frágil máscara de suposta civilidade de seu entusiastas cai por terra. A última agressão grosseira a quem se opõe à descriminalização é uma versão do clássico game Doom, no qual o objetivo final é matar um feto humano, que é o “chefão” da fase. Antes de chegar nele, o perturbado jogador precisa matar mulheres e padres que o defendem dos tiros.

A obra, que só pode ser descrita como diabólica, ganhou o nome de Doom Fetito e foi criada pela desenvolvedora de sistemas – e feminista pró-aborto – Florencia Rumpel Rodriguez. Segundo o site ACI Prensa, ela chegou a admitir que a figura do feto no jogo foi inspirada na imagem usada pelo movimento pró-vida na Argentina.



Espera-se que o vídeo seja retirado do YouTube em breve. Enquanto essa justiça não ocorre, recomendo que mostrem a bizarrice àquele amigo que tenta simular algum equilíbrio enquanto defende a “legitimidade” desse tipo de pauta feminista.
___________________
Sempre Família