sábado, 21 de julho de 2018

Testemunho: Protestante se torna Católico após ver demônio ser expulso com a imagem de Nossa Senhora Aparecida


Desde pequeno vi essas manifestações na minha igreja, e hoje creio que a grande maioria, se não a totalidade, era apenas auto-sugestão, ou problema mental, ou até mesmo coisa combinada. Porque no dia que eu vi de verdade, minha querida, pode apostar que não tem nada a ver com essas manifestações teatrais que tem dentro de algumas igrejas. O negócio e sério, e pavoroso. Não ia falar sobre isso, mas agora acho necessário.

Eu já havia comentado que Maria operou um grande feito em meu irmão e depois em meu sobrinho. E na época éramos todos evangélicos, menos meu irmão que estava desviado. Estávamos em casa, eu, meu pai e minha mãe, e meu irmão que se arrumava pra sair. Ele ia a uma festa. Meus pais pediram pra ele não ir, mas disse que ia assim mesmo. Eu tentei falar com ele, mas não adiantou. Era uma festa tipo dessas de rock pesado (não tenho nada contra festas nem contra rock). Mas meu irmão andava dando ideia e ouvidos pra uma garota que andava com ele e que tentava explicar para ele que Deus não existe. E ele andava lendo uns livros sobre isso, e meus pais estavam muito chateados. Bom, meu irmão saiu. Passados alguns minutos ele voltou. Ao ouvir o barulho do portão minha mãe falou “graças a Deus ele se arrependeu e não vai mais”. Mas ele apenas tinha esquecido a carteira. Ao sair de novo, o escutamos gritando, e corremos pra lá, e em frente à porta da sala, ficamos horrorizados.  

O corpo dele era arremessado a uma altura e depois caia no chão, e era arremessado de novo e caia de novo, eu e meu pai tentamos segurar e eu fui jogado contra a porta, não por meu irmão, pois eu não consegui nem tocar nele. O pastor chegou e começou a orar e a expulsar o demônio, mas era mesma coisa de nada, chegaram mais dois pastores e todos nós orávamos e não adiantava. Meu irmão já estava muito machucado, aí chegou uma vizinha nossa, católica, e trouxe um papel com Nossa Senhora Aparecida, e falou pra minha mãe pedir pra Maria, porque ela é mãe e ia ajudar a minha mãe. O pastor mandou a mulher ir embora, mas minha mãe no desespero pegou o papel, e deixou a vizinha rezar a Ave Maria. Ficamos confusos e calados e ela rezando. Estávamos atônitos, inclusive os pastores. Meu irmão começou a falar mal da mulher de coisas obscenas, e falava assim: “não fale o nome dessa... não fale o nome dessa...."

Em questão de 5 minutos, tudo se acalmou, meu irmão correu e se agarrou com minha mãe, ele não soltava o papel com Nossa Senhora que a vizinha trouxe. Nós o levamos pro hospital. Ele perdeu todos os dentes da boca, não sobraram nem os de trás.

Durante um bom tempo, minha mãe teve que dormir com ele, e ficar no banheiro com ele pra tomar banho. Ele dizia que via o fulano andando pelo quarto dele, e que só quando rezava Ave Maria ele ia embora. O pastor nos orientou a não falar sobre o caso e se falássemos que não fosse tocado na parte de Nossa Senhora.  

Meu irmão hoje é devoto fervoroso de Nossa Senhora Aparecida e ele nem meus pais não gostam de tocar no assunto. 

O assunto é meio proibido na família. Mas eu hoje tenho certeza que presenciei uma manifestação do mal, e a autoridade de Maria sobre ele. Não era nada de auto sugestão, nem coisa do tipo. Mas essas coisas só mesmo quem presencia assim acredita mas eu tenho certeza que o demônio treme ao ouvir o nome de Maria.


Cleber (ex-evangélico)
______________________
Disponível em: Front Católico