quarta-feira, 8 de maio de 2019

Adoração e Idolatria

 
No evangelismo há adoração de Deus?
E os sacrifícios?  (II Reis 17,36)

A Igreja nos ensina que só devemos adorar Deus; esse culto se chama “latria”. Adorar é reconhecimento da Divindade e oferecimento de sacrifício presidido pelo Sacerdote. O Sacrifico da Cruz é oferecido em todas as missas; é o mesmo Sacrifício, mas, incruento.

Aos Santos prestamos nosso culto de veneração chamado “dulia”, a eles não se faz sacrifícios.

À Maria nossa veneração se chama “hiperdulia”, a Ela não se faz sacrifícios. 

O motivo desta celeuma é que externamente, TODOS OS CULTOS SÃO IGUAIS; o que diferencia é o sacrifício (externo) e o coração do fiel (interno).

Se na oração, o fiel está pedindo para a Imagem fazer algo na terra, apesar da imagem representar alguém que já está no céu, é idolatria. Deixa de ser idolatria, quando se pede a quem a imagem “representa” que “interceda” junto a Deus. A ação vai depender única e exclusivamente de Deus.

VENERAR significa ter um respeito muito grande. Os Evangélicos VENERAM a Bíblia, por exemplo, fazem hinos para a bíblia, fazem poesias, etc.

Se Deus fosse contra imagem, porque no Santos dos Santos (1 Rs 6,23-28) havia duas imagens da altura equivalente a um prédio de dois andares, mais ou menos 5 metros (10 côvados)? [1]

A diferença entre a imagem de um santo e um ídolo é que se alguém quebrar a Imagem de um Santo não destruirá a existência do Santo, mas se partir um ídolo, acaba a divindade.

No caso da serpente de bronze (cf. Nm 21,8-9), enquanto ela não ocupou o lugar de Deus, foi cultuada, mas quando as pessoas começam a adorar a estátua como deus-serpente (a quem chamaram de “Neustã”) o rei mandou destruí-la (2 Rs 18,4). [2]



A VERDADEIRA ADORAÇÃO ESTÁ EM SEGUNDO REIS

2Reis 17,36: “Vocês devem cultuar, adorar e OFERECER SACRIFÍCIOS somente a Javé...

A Verdadeira Adoração deve cultuar em espírito e verdade (João 4,23)

A Verdadeira Adoração deve adorar em espírito e verdade (João 4,23)

A Verdadeira Adoração deve OFERECER SACRIFÍCIOS em espírito e verdade (João 4,23)

Isto é, é o Espírito quem inspira em nós a prática na comunhão com a Verdade que é Cristo, o filho de Deus; e se dirige ao Pai.[3] “Pois todos os que são conduzidos pelo Espírito de Deus são filhos de Deus” (Romanos 8,14).

No primeiro capítulo do Livro Levítico, Moisés estabelece as leis do sacrifício; todo sacrifício requer um sacerdote, um altar e uma vítima.  Logo, não existe adoração sem sacerdote, sem altar e sem sacrifício. [4]

SACRIFICIO PAGÃO

Gehenna – (Mt 5,22; Mc 9,43) era um vale ao sul de Jerusalém que era utilizado para sacrifícios pagãos de crianças pelo fogo.[5]

Nm 25,1-2; 2Cr 28,23

At 14,12ss Chamavam a Barnabé Zeus e a Paulo Hermes, porque era este quem dirigia a palavra. Um sacerdote de Zeus Propóleos trouxe para as portas touros ornados de grinaldas, querendo, de acordo com todo o povo, sacrificar-lhes.

SACRIFÍCIO CATÓLICO



O Sacrifício de Cristo na Cruz é oferecido a Deus na Santa Missa, este Sacrifício é tornado presente (atualizado, não repetido), de forma incruenta. O centro da Missa é o Sacrifício, oferecido pelo sacerdote na Pessoa de Cristo em benefício de toda a Igreja. 

Nas narrativas da instituição da Eucaristia (Mt 26,26s; Mc 14,22s; Lc 22,19s; I Cor 11,23s) vemos que Nosso Senhor disse que o Pão e o Vinho são Seu Corpo e Seu Sangue (Isto é Meu Corpo; Isto é o cálice do Meu Sangue). 

Na Missa, fazemos memória do Sacrifício de Cristo, tornando-o presente. Se a última ceia, foi uma antecipação do sacrifício, a Missa é a sua perpetuação.

O termo utilizado pelos evangelistas, e que traduzimos por “memória” é anamnese. Tal palavra não é uma simples memória (mnemone), mas um “recordar, tornar presente” (cf. Lc 22,19).

“O sacrifício da Missa é o verdadeiro e o próprio sacrifício da Nova Lei, no qual Cristo é oferecido sob as espécies de pão e vinho pelo sacerdote sobre o altar, em memória e renovação do sacrifício do Calvário.” [6] [7]

Seria possível escrever em grego "isto significa", ou "isto representa"?

Sim, se Jesus quisesse poderia usar “semanei” (em grego) para “simbolizar” ou “significar”. No entanto, a forma usada pelos três evangelistas é "Esti" (em grego), que significa "É". [8]

Se Jesus queria falar em sentido figurado, por que preferiu usar o verbo “ser” aos quarenta verbos figurativos existentes no aramaico? 

Nos versos 52 e 54 de João 6, Jesus falou em “comer” e o verbo correspondente no grego é “phagéin”. A partir do verso 55, porém, o texto grego usa um verbo mais forte: “trógo”, que além de “comer”, quer dizer também “mastigar”, quebrar com os dentes os alimentos mais duros”. Perguntamos: Se Jesus falou em sentido figurado, por que além do verbo “ser”, o texto grego usa um verbo que exige o sentido real das palavras? [9].


SACRIFÍCO DOS JUDEUS[10] 

Gênesis 8,20-21; 22,13
No holocausto, o animal oferecido era queimado no altar LV 1.
Pelo pecado Lv 4,1ss
De reparação Lv 5,14-26
De paz Lv 3
De Louvor Jr 17,26

SACRIFÍCIO PROTESTANTE

Os Evangélicos não oferecem sacrifícios e não têm sacerdotes, portanto, não podem dizer que adoram a Deus. Para eles o Pão e Vinho APENAS representam; põem outro significado na boca de Jesus quando disse: “isto É o meu corpo...”.

Em suas cerimônias proferem apenas palavras. Palavras de louvor, palavras de agradecimento, palavras de pedidos. Palavras cantadas, palavras faladas, discursadas e gritadas etc.

E O SACERDOTE? E O SACRÍFICIO?

IMAGEM = ÍDOLO?

Os Evangélicos acusam o Católico de idólatra; esquecem que somente Deus pode sondar o coração do homem. Com isso os Evangélicos não deixam de serem usurpadores da Onisciência de Cristo; somente Cristo sabe o que está oculto. “Desejar” ou “tomar decisão que denotem ONISCIÊNCIA” também é idolatria.

Os Evangélicos citam Ex 20,4 para acusar católicos de idólatras.

É bom lembrar que a própria Bíblia é uma imagem; a Bíblia é a imagem da Palavra de Deus.

Mas o que é idolatria? Idolatria é prestar a uma criatura honras que são devidas ao Criador, ou considerá-la igual ou superior a Deus.

Detalhe: naquele tempo, a Bíblia não estava separada por capítulos e versículos, assim, para um perfeito entendimento, recorriam ao CONTEXTO; o bom senso delimitava o assunto.


Para um correto entendimento devemos olhar não apenas Ex 20,4 mas o assunto abrangente de Êxodo, capítulo 20, versículo 3 ao 5. Repito, naquele tempo, a bíblia não era separada por capítulos e versículos.

“Não terás outros deuses diante de minha face. Não farás para ti escultura, nem figura alguma do que está em cima, nos céus, ou embaixo, sobre a terra, ou nas águas, debaixo da terra. Não te prostrarás diante delas e não lhes prestarás culto. Eu sou o Senhor, teu Deus, um Deus zeloso que vingo a iniquidade dos pais nos filhos, nos netos e nos bisnetos daqueles que me odeiam” (Ex 20,3-5). Tal como era a bíblia; sem separação de versículo.

A proibição das imagens dos deuses é inseparável da proibição de adorar outros deuses, já que a tentação era grande de aceitar o deus por sua imagem.

Citam “somente” Ex 20,4, quando na verdade, “escultura e nem...” se refere a “outros deuses” do versículo anterior.

Olhe bem, os versículos 3,4 e 5 falam de “outros deuses”. (considere que a Bíblia não era dividida por capítulos e versículos).

Outros deuses eram representados por esculturas, diante da qual se prostravam e faziam sacrifícios. Devemos ter em mente que os hebreus estavam saindo do Egito, povo embebido de deuses pagãos. Quais seriam esses deuses (Ex 20,4) NO CÉU, NA TERRA e NA ÁGUA, do Egito? [11]

São:
NO CÉU: RÁ, ÍBIS, HÓRUS e TOTH.
NA TERRA: ANÚBIS, ÁPIS, KHEPRA, BABUINO, APÓFIS e BASTETGEB.
NA ÁGUA: SEBEK e TUÉRIS.



José Francisco de Almeida
Possui outros textos no site Pergunte e Responderemos e A Realidade é Cristo


[1] A Palavra Liberta – Pe. Cleodon Amaral de Lima – Editora Rideel – Página 41.
[3] Bíblia Sagrada Ave Maria – Edição de Estudo – rodapé - Jo 4,23
[4] O Sacrifício da Missa acessado em 23/04/19
[5] Bíblia TEB – pág 1197 – rodapé.
[6] O Sacrifício da Missa acessado em 23/04/19
[7] DEL GRECO, Pe. Teodoro da Torre. “Teologia Moral”, Edições Paulinas, São Paulo, 1959; p. 536
[8] Eucaristia: Corpo de Cristo acesso 23/04/19
[10] Deus proibiu a fabricação de imagens  Acesso em 23/04/19
[11] Bíblia Teb – Glossário



Nenhum comentário:

Postar um comentário