terça-feira, 2 de outubro de 2018

Para pensar... E seu voto está implicado nesta realidade!


Em essência, o grande desafio do mundo ocidental - e também do Brasil, que faz parte deste mundo -, se não quiser se perder de vez, perdendo o rumo de sua consciência e de seu coração, é reconhecer novamente o ser humano como estruturalmente aberto para Deus.

Não basta pensar nos problemas econômicos e sociais! Há mais, muito mais em jogo: o que é o ser humano, qual o sentido da sua existência, qual o seu caminho neste mundo e o seu destino no tempo e na eternidade!

Sem atenção a estas questões, todas as outras - inclusive as questões sociais, econômicas, políticas... - ficarão distorcidas e deformadas, podendo mesmo matar o ser humano pessoal e socialmente! Em outras palavras: uma sociedade que caminha sem Deus ou contra Deus caminha para a destruição, para a necrose de todos os seus tecidos! O homem sem Deus perece! Uma sociedade sem Deus definha! Uma cultura sem Deus ou contra Deus se estiola!

Portanto, a racionalidade ocidental tem que reconhecer que não pode abarcar o sentido último e global da realidade toda nem reduzir o todo a questões sociais, econômicas ou de bem-estar; não pode abarcar o sentido último e global da realidade toda nem com as ciências da natureza, nem com a filosofia, nem com as ciências sociais. Nem todas estas instâncias poderão jamais chegar ao cerne da questão do sentido mesmo da existência! Também a incrível habilidade científica e tecnológica não deveria engabelar o Ocidente, dando-lhe a ilusão de tudo poder e de satisfazer o coração humano empanturrando-se de bem-estar. Tudo que conseguiremos assim é a destruição do coração e do planeta!

O homo sapiens (homem que pensa) e o homo faber (homem que produz ciência e tecnologia) têm que ser também homo fidelis (homem que crê, que é fiel a Deus e constrói uma sociedade e uma cultura abertas ao Infinito). Não esqueçamos as dramáticas palavras de Miguel de Unamuno, ateu que procurava Deus:
“Sofro eu a Tua custa, Deus não existente,
pois se Tu existisses, eu existiria também de verdade”.

Ou Deus e o homem, ou nem Deus nem o homem!

Que Brasil queremos? Que sociedade desejamos? Que tipo de escola, de formação, de humanismo? Perguntas tremendas... Respostas concretas no voto!


Dom Henrique Soares da Costa
Bispo de Palmares, PE