sábado, 30 de julho de 2016

Tudo se faça para glória de Deus


Evita as artes mágicas e fala aos fiéis para se precaverem contra elas. Recomenda às minhas irmãs que amem o Senhor e que vivam contentes com os seus maridos nas coisas materiais e espirituais. Igualmente exorta os meus irmãos, em nome de Jesus Cristo, para que amem as suas esposas, como o Senhor ama a Igreja. Se alguém puder permanecer em castidade, para honrar a carne do Senhor, permaneça nela com humildade. Se se gloriar, perde-se; e se se julgar superior ao bispo, está perdido. Os que se casam, esposos e esposas, devem contrair o seu matrimónio com a aprovação do bispo, para que o seu casamento seja segundo o Senhor e não segundo a concupiscência. Tudo se faça para glória de Deus.

Prestai atenção ao bispo, para que também Deus vos preste atenção. Eu ofereço a minha vida por aqueles que se submetem ao bispo, aos presbíteros e aos diáconos; e oxalá me seja dado ter parte com eles em Deus. Colaborai intimamente uns com os outros: juntos lutai, correi, sofrei, descansai e levantai-vos, como administradores, assistentes e ministros de Deus. Procurai agradar Àquele sob cujas ordens militais e de quem recebeis a remuneração; e não haja entre vós nenhum desertor. Seja o vosso baptismo como um escudo, a fé como um capacete, a caridade como uma lança, a paciência como um arsenal de todas as armas; os vossos depósitos sejam as boas obras, para que possais receber a seu tempo a recompensa a que tendes direito. Sede magnânimos uns para com os outros, praticando a mansidão, para que o mesmo faça Deus convosco. Queira Deus que eu possa gozar para sempre da vossa presença.

A Igreja que está em Antioquia da Síria, segundo me disseram, goza de paz, graças às vossas orações; assim também eu me sinto agora mais tranquilo, com a segurança que vem de Deus, e o meu único desejo é chegar até junto de Deus através do martírio, para merecer ser vosso discípulo na ressurreição. Seria bom, ó Policarpo abençoado por Deus, convocar uma assembleia agradável a Deus e eleger alguém que seja digno de confiança e diligente, o qual possa ser chamado o «correio divino», e que ele tenha a honra de partir para a Síria, a fim de celebrar a vossa infatigável caridade para glória de Deus.

O cristão não é senhor de si, mas está ao serviço de Deus. Esta obra é de Deus e também é vossa, se a levardes a bom termo. Eu confio na graça e creio que estais dispostos a realizar a boa obra para honra de Deus. É breve esta minha carta de exortação, porque conheço o vosso ardente zelo pela verdade.

Como não pude escrever a todas as Igrejas, porque tive de partir improvisamente de Tróade para Nápoles da Macedónia, tu, que tens o pensamento de Deus, escreve a todas as Igrejas situadas a Oriente para que façam o mesmo. As que puderem, mandem mensageiros; as outras mandem cartas por meio de delegados que tu enviarás, e assim alcançareis glória eterna com esta obra, como bem mereceis.

Desejo que vos encontreis sempre bem, em Jesus Cristo nosso Deus, e por Ele permaneçais na unidade, sob a vigilância de Deus. Sede fortes no Senhor.


Da Carta de Santo Inácio de Antioquia, bispo e mártir, a Policarpo
(5, 1 – 8, 1.3: Funk 1, 249-253) (Sec. I)