quarta-feira, 10 de junho de 2015

Lutero arrependido depois da Reforma!!!


Martinho Lutero para os evangélicos é tido como um "herói" por ter sido o principal líder a Reforma Protestante. Porém, Lutero chegou a perceber o dano que a Sola Scriptura e a "interpretação particular" da Bíblia estavam causando à sua "Reforma" e fez os seguintes comentários:

"Este não escuta sobre o Batismo, aquele nega o sacramento e aquele outro coloca um mundo entre este e o último dia; alguns ensinam que Cristo não é Deus, alguns dizem isto e alguns dizem aquilo; há tantas seitas e credos quanto o número de cabeças. Nada é tão rude quanto aquele que tem sonhos e fantasias, e pensa por si mesmo que foi inspirado pelo Espírito Santo, devendo ser um profeta" (De Wette 3,61; citado em O'Hare, "Os Fatos sobre Lutero", p. 208).

"Nobres, homens das cidades: os camponeses e todas as classes [dizem] entender o Evangelho melhor do que eu ou que São Paulo. [Dizem que] são sábios agora e se crêem mais doutores do que todos os ministros" (Walch 14,1360; citado O'Hare, Ibid, p. 209.)

"Reconhecemos - como devemos - que muito do que eles (=os católicos) dizem é verdade: que o papado possui a Palavra de Deus e o ofício dos Apóstolos, e que recebemos as Sagradas Escrituras, o Batismo, o Sacramento e o púlpito deles. O que saberíamos nós acerca disso se não fosse por eles?" (Sermão sobre o Evangelho de São João, capítulos 14 a 16, pregado em 1537; "Obras de Lutero", vol. 24, Sn. Louis, Mo.:Concórdia, 1961, p. 304).
Tudo isto e muito mais foi dito pelo fundador da Sola Scriptura pouco tempo depois de ver o dano que causara e que continuava causando. Nessa época, Zwínglio corria para um lado, Muntzer para um outro e Calvino para um outro ainda - todos eles dispersando as ovelhas e carregando [uma parte do] rebanho. Lutero começara algo e não conseguiu mais parar.

No final da vida, admitindo seu erro, escrevia Lutero arrependido: “Se o mundo durar mais tempo, será necessário receber de novo os decretos dos concílios (católicos) a fim de conservar a unidade da fé contra as diversas interpretações da Escritura que por aí correm.” (Carta de Lutero à Zwinglio In Bougard, Le Christianisme et les temps presents, tomo IV (7), p. 289). Ele morreu e sua multidão de seguidores foi entregue à “condenação eterna”.

Chego à conclusão que na verdade ele nem quis criar o movimento da Reforma. Deu um passo em falso e o decorrer dos anos transformou o protestantismo e nessa merda toda que a gente já conhece, mas eles teimam em dizer que são os ÚNICOS CERTOS.

Ficam as perguntas:

Por que Lutero se arrependeu, se realmente queria uma "revolução" ou "reforma"?

Por que no filme que a Igreja Cristã Luterana fez sobre Lutero, não contam isso?
_________________________________
Texto adaptado de Ex-Evangélicos
Autora: Rossana Trindade
Disponivel em: O Diário Alexandrino

Nenhum comentário:

Postar um comentário