Adsense Teste

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

A tranquilidade dos pecadores dentro de nossas igrejas


São Paulo diz que a fé entra pelos ouvidos. E a conversão se dá com o acolhimento e adesão à Palavra de Deus.

Só existe conversão sincera e verdadeira quando deixamos o pecado que nos separa de Deus e nos dispomos a obedecer os mandamentos seguindo o que Cristo determinou.

Porém o que acontece hoje em boa parte de nossas Igrejas é que a doutrina de Nosso Senhor Jesus Cristo não tem sido pregada, de modo que grande parte das pessoas que têm vivido em pecado permanece nessa situação sem serem incomodadas…

Os amasiados (que vivem juntos sem serem casados) vão à missa e não sentem necessidade de mudar, pois: ou não se fala da gravidade desse pecado ou se apresenta um “deus misericordioso” que não se importa com isso… maçons, espíritas, adeptos de falsas crenças vão à missa e permanecem tranquilos nestes seguimentos; os que assistem novelas e BBBs, os que frequentam carnavais, discotecas e bailes mundanos vão à Igreja e continuam tranquilos em suas diversões lascivas… os que têm namoro escandaloso, os que consomem pornografia, os jovens que têm o hábito de “ficar”, também não são incomodados… os que apoiam e/ou votam em partidos abortistas como o PT, PCdoB, PV, PSOL e outras porcarias do gênero, vão à missa, muitos até comungam e acham isso perfeitamente normal… muitas moças e mulheres se habituaram ir às igrejas com vestes indecentes, decotadas, sensuais, etc., pois ninguém lhes diz nada…

Nunca foi tão atual a exclamação de Deus: “Meu povo se perde por falta de conhecimento” (Os. 4,6).

Porque muitas pessoas, mesmo indo às missas, não mudam de vida e continuam em seus pecados? Porque permanecem tranquilas em seus erros e até se acham “boas cristãs” pelo fato de terem alguma prática religiosa? Porque mesmo indo à Igreja não se convertem?

A maior parte não muda de vida e permanece tranquila em seus pecados porque a verdade não lhes tem sido pregada a partir dos púlpitos de nossas igrejas… grande parte das pessoas permanecem em seus pecados porque seus sacerdotes não as confronta com a verdade da Palavra de Deus nem denunciam seus pecados para que se arrependam, se confessem e se convertam.

Falta a verdade… falta uma pregação clara que mostre o que é certo e o que é errado, o que é coerente ou não com a fé que professamos… falta a caridade verdadeira que leva a se preocupar mais com o bem e salvação das ovelhas do quem com o próprio bem estar.

A maior parte de nosso povo vive uma farsa e tem chamado isso de religião, quando na verdade na passa do seguimento de suas próprias ideias, não se importando muito para o que diz a Palavra de Deus pois, na verdade, desconhecem a Palavra e quase nada sabem de Jesus Cristo e de sua Lei, pois quem deveria ensinar não o faz.

Pensam que é possível seguir as coisas do mundo e permanecer na amizade com Deus, ignoram solenemente a advertência do apóstolo que diz: “Quem quer ser amigo do mundo torna-se inimigo de Deus” (Tg 4,4) ou do próprio Cristo que deixa muito claro: “Ninguém pode servir a dois senhores… “(Mt 6,24).

É necessário fazer o povo despertar dessa anestesia em que se encontra para que possa perceber a tempo sua incoerência e voltar a Deus, deixando seus maus caminhos e retornando à verdade do Evangelho.

Feliz o povo que tem quem o corrija, feliz as ovelhas que têm pastores que as conduza na verdade e no caminho estreito que conduz à salvação eterna.

Que os pastores de almas despertem para salvarem o povo que lhes foi confiado.

Que os pais e mães eduquem seus filhos na fé. Que gastem tempo na oração e na formação cristã de seus filhos para que estes conheçam a verdade e a façam valer em suas vidas.

Que nosso povo desperte do sono da morte do pecado e acorde para viverem na graça e na verdade, pois nossos dias são breves e nosso juízo está muito próximo.



Pe. Rodrigo Maria
escravo inútil da Santíssima Virgem