Adsense Teste

domingo, 3 de setembro de 2017

Camarões: Túmulo de Bispo assassinado foi profanado na Catedral

Dom Jean Marie Benoit Balla

Na madrugada entre os dias 27 e 28 de agosto, na Catedral da Bafia, em Camarões, desconhecidos realizaram um “claro ato de profanação”, o que foi constatado ao encontrarem vestígios de sangue sobre o túmulo de um Bispo assassinado em junho deste ano.

Os rastros de sangue foram encontrados no túmulo de Dom Jean Marie Benoit Balla, que foi Bispo de Bafia, cujo corpo foi encontrado no rio Sanaga em 2 de junho de 2017.

Segundo informações da agência Fides, a notícia da profanação foi divulgada por Dom Sosthène Léopold Bayemi Matjei, Bispo da diocese de Obala, que foi enviado ao local por Dom Kome Abraham, Bispo de Bafang e Administrador Apostólico de Bafia.

Depois da profanação, decidiram fechar o templo. “A catedral está fechada ao culto público até que seja celebrado um rito penitencial conforme prescrito pelo Código e pelo rito litúrgico”, disse Dom Sosthène Bayemi.


Em junho deste ano, quando souberam da morte de Dom Balla, os bispos de Camarões procuram algumas informações e assinalaram que o Prelado “não se suicidou, mas foi brutalmente assassinado”.

“Nós, Bispos de Camarões, afirmamos que Dom Jean Marie Benoit não se suicidou; foi brutalmente assassinado. Trata-se de mais um assassinato, mais um”, disseram.

Os Prelados africanos pediram aos assassinos que “realizem um caminho de conversão urgente e radical”.

Dom Balla liderava uma diocese que tem cerca de 300 mil habitantes, dos quais cerca de 200 mil são católicos. Tinha a colaboração de 21 sacerdotes no trabalho pastoral.

O Prelado nasceu em 10 de maio de 1959. Tinha 58 anos. Foi ordenado sacerdote para a Diocese de Yaoundé, em 20 de junho de 1987.

Foi nomeado Bispo da Bafia em 3 de maio de 2003 e recebeu a ordenação episcopal em 12 de julho do mesmo ano.
_______________________
ACI Digital