quarta-feira, 7 de março de 2018

O pronunciamento do Padre Paulo Ricardo a respeito das denúncias sobre a CNBB


Meus queridos irmãos!

Desde quando começou essa polêmica em torno na CNBB, muita gente me perguntou: Padre, o que fazer? E eu, como padre jovem, decidi esperar o pronunciamento de alguém mais experiente, e vieram dois: o de Dom Fernando Rifan e do Padre Paulo Ricardo. Dois homens de Deus, conhecidos e admirados por defender a Doutrina Católica no nosso país.

Todos os dois, como bons filhos da Igreja, seguiram a linha de Santa Catarina de Siena. Não ficaram em cima do muro, mas também não perderam a caridade no falar.

O problema está no que veio depois: centenas de comentários dizendo: Padre Paulo é um morno... Padre Paulo se acovardou... Padre Paulo é careca... Etc.

Então, agora podemos "dividir" a Igreja do Brasil em três grupos:

1 - Aqueles que, como foi PROVADO, cometeram excessos e desvios.

2 - Aqueles que estão rezando para que tudo se resolva, como aconselhou o Padre.

3 - Aqueles que querem ver o circo pegar fogo e o sangue sendo derramado.

Fico a me perguntar. Os que fazem parte do terceiro grupo são católicos de fato? Ou será que acreditam mais na força de um vídeo no YouTube, que na força da oração?

É triste dizer isso, mas tem um bom número de pessoas, sonhando com um cisma no Brasil e no mundo. Querem a divisão, mesmo sabendo que o maior desejo do diabo é dividir a túnica de Cristo em vários pedaços, gerando confusão na cabeça dos mais simples.

A denúncia já foi feita. O problema (que há muito já existia) foi escancarado. Agora nos resta apenas uma coisa: oração e penitência pelos nossos pastores. Assim nos ensinou Nossa Senhora em Fátima. Assim nos ensinou Dom Rifan e o Padre Paulo. Assim vão fazer os católicos obedientes e humildes, que acreditam mais na intervenção divina que na força dos seus protestos.


Pe. Gabriel Vila Verde