Adsense Teste

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Acredite, não se deixe desanimar!


Quando estamos passando por um tempo de deserto, de secura espiritual, sofrimento ou doença, se não estivermos equilibradamente preparados (o que nunca estamos), deixamo-nos vencer por um pessimismo que anda pelo ar e pelos corações das pessoas, um espírito de derrota, de fracasso incrível. A pressão, os comentários infelizes e as pessoas não têm culpa, elas estão mergulhadas, engolidas pelo pessimismo, muitas vezes, com pensamentos assim: “”O meu problema é maior do que o seu””; “Eu tenho mais tempo nesta situação””; “Ah, você está passando por tudo isso e eu por mais aquilo…””; “Não tem mais jeito!””. Um falso conformismo toma conta do nosso coração, parece que patinamos e não saímos do lugar. Quando a Palavra nos exorta ao seguinte:

“Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito” (Romanos 12,2).

Diante do sistema desse mundo tenebroso e sem Deus, o maligno têm nos feito acreditar que não é possível e que não somos capazes. Como eu, sozinho, vou mudar toda essa situação?” Por isso, renunciemos a esse espírito de derrota e alarguemos as nossas fronteiras, porque eu sei em quem coloquei minha esperança, sei que ela não engana. O Espírito de Deus foi derramado em nossos corações. Em Cristo, qualquer que seja a situação, nunca somos fracassados, mas sempre vencedores!

O Senhor nos dotou de uma capacidade chamada superação, lembremo-nos de Cristo caminhando para o Calvário, dos apóstolos e mártires no início da Igreja, de João Paulo II e Madre Teresa de Calcutá, que sempre se levantavam das cinzas e davam uma resposta diferente à vida e ao mundo. 

Matar um leão a cada dia

Quando estamos passando por grandes dificuldades, ficamos vulneráveis e nos assemelhamos às esponjas, encharcando-nos de todo tipo de coisas, filosofias, entre outros. O sentimento fica à flor da pele e queremos nos agarrar à primeira coisa que nos aparece e falsamente nos dá conforto. Nessa hora, é preciso ter calma, esperança e matar um leão a cada dia. Deus nos dá, diariamente, a oportunidade de conquistarmos vitórias, pois a nossa força é o Senhor. Ele quer fazer de nós vencedores, lutando e tomando atitude na vida. Se não fossem as ondas e até as tempestades o barco não sairia do lugar, não avançaria para águas mais profundas e não experimentaríamos a oportunidade de uma pesca milagrosa. Acredite e não se deixe desanimar!

A fé é uma experiência carismática de acreditar naquilo que não se vê, mas que se constrói e torna realidade. Com Deus somos coadjuvantes de nossa história. Santa Teresa de Calcutá disse certa vez: “Eu quero ser o lápis nas mãos de Deus!”. Não somos marionetes nas mãos do Senhor, Ele não brinca conosco, Ele faz conosco a história; isso não é um determinismo, muito menos um conformismo sem inteligência. Deus respeita as nossas escolhas, mesmo que elas sejam erradas, pois acredito que tudo concorre para o bem dos que O amam. E como bom Mestre, Ele nos dá uma borracha para corrigirmos e refazermos a nossa vida. Nem tudo está perdido: as pessoas, aquilo que você está vivendo agora, as situações que estão fora do seu controle, Deus é bom e se manifesta no amor e na amizade.

“Tenho para mim que os sofrimentos da vida presente não têm proporção alguma com a glória futura que nos deve ser manifestada” (Romanos 8,18).

Aguente firme, meu filho!

Minha bênção fraterna.


Padre Luizinho,
natural de Feira de Santana (BA), é sacerdote na Comunidade Canção Nova. Ordenado em 22 de dezembro de 2000, cujo lema sacerdotal é “Tudo posso naquele que me dá força”.
______________________________________

Canção Nova