Adsense Teste

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Centenas de pessoas rezam o Rosário ante exposição blasfema em Pamplona


Mais de 400 pessoas se congregaram na terça-feira, 24, para rezar ante a mostra blasfema de Abel Azcona, na qual ele usou mais de 200 hóstias consagradas, exposta na sala Conde Rodezno de Pamplona (Espanha).

Em relação a este tema, Azcona considera que as manifestações contra sua exposição são “parte da performance” e fez comentários depreciativos nas redes sociais a respeito daqueles que participaram no ato de desagravo. Disse, por exemplo, que essas concentrações de pessoas expressam uma “maravilhosa continuação da minha performance Art ‘Amem’”.

Alguns cidadãos entraram na sala para rezar o rosário em ato de desagravo ante as fotografias de Azcona sem roupa junto às hóstias consagradas que roubou, com as quais escreveu a palavra “pederastia”. Fora da sala Conde Rodezno, onde está a mostra de Azcona, havia também mais de 300 cidadãos que permaneciam rezando.

O município de Pamplona pediu ao artista que retirasse a parte ofensiva e sacrílega da sua exposição, mas até agora não obtiveram uma resposta.

Em meio a esta polêmica, na segunda-feira, 23, um cidadão entrou na exposição e retirou o prato onde estavam as hóstias e as levou a uma paróquia próxima à sala de exposição. Azcona considerou que roubaram parte da sua obra, enquanto o município comunicou ao artista que as hóstias consagradas “não serão devolvidas”.

A Arquidiocese de Pamplona celebrou hoje uma missa de reparação nas Catedrais de Pamplona e de Tudela. 

A plataforma cidadã ‘Hazte Oír’ prevê manifestar-se na tarde desta quinta-feira, como já fez na terça-feira passada, na praça do município de Pamplona, a fim de pedir a retirada da mostra sacrílega.

A associação ‘Abogados Cristianos’ fez uma queixa criminal contra Abel Azcona pela violação do Código Penal contra os sentimentos religiosos. O município de Pamplona também recebeu o prazo para que, até esta quinta-feira, 26, a exposição seja fechada. Caso contrário, será ampliada a queixa de Azcona ao município por cumplicidade e cooperação necessária para a realização do delito.

‘Abogados Cristianos’ conseguiu até agora mais de 100 mil assinaturas contra esta exposição. Para contribuir para a retirada da exposição blasfema é possível assinar clicando AQUI.
__________________________________________

ACI Digital