Adsense Teste

terça-feira, 11 de outubro de 2016

RJ: Padre é assassinado na Baixada Fluminense.


O padre Francisco Carlos Barbosa Tenório, 38 anos, da paróquia Nossa Senhora de Lourdes, no Carmary, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense (RJ), foi encontrado morto na manhã deste domingo (9) na região conhecida como Via Light, localizada no mesmo bairro.

Ao G1, o diácono da igreja Gilmar Pereira dos Santos, confirmou que o padre tinha duas marcas de facadas, uma no ombro e outra no peito. O carro que ele dirigia, um Gol prata, ano 2010. Os documentos e o telefone celular ainda não foram encontrados.

De acordo com o diácono, o padre morava na igreja e saiu sozinho por volta das 19h deste sábado (8) para participar da festa de aniversário de um afilhado, no bairro Lote XV, em Belford Roxo. Ele teria saído da festa por volta das 22h40 dizendo que precisava chegar cedo porque tinha uma missa para rezar na manhã deste domingo. Segundo testemunhas, ele vestia roupas comuns.

“Ele sempre me avisava quando não podia rezar a missa porque eu o ‘substituía’. Ele não chegou e eu não vi o carro parado. Fiz a celebração das 7h30, mas estava preocupado. Depois, começamos a procurar até que uma amiga o reconheceu no Hospital da Posse”, disse Gilmar.

Segundo a paróquia, o corpo do padre foi reconhecido por representantes da igreja. Eles também fizeram registro da ocorrência na delegacia. A vítima apresentava sinais de dois cortes profundos no pescoço e uma coronhada. Ainda segundo relatos, ele teria sido vítima de um assalto, onde os marginais levaram o seu veículo e o assassinaram. 

O padre Francisco era pernambucano e estava no Rio de Janeiro há cerca de dez anos. Segundo o diácono, ele estava à frente da paróquia Nossa Senhora de Lourdes, no bairro São Benedito, há pouco mais de um ano e era uma pessoa muito tranquila.

O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Nova Iguaçu onde permanecia até às 19h deste domingo.

O padre Omar Raposo, Reitor do Santuário do Cristo Redentor do Corcovado, divulgou nota sobre a morte do padre na Baixada Fluminense. “Hoje nossa Igreja Católica está triste em virtude de um Sacerdote da Diocese de Nova Iguaçu ter sido assaltado e assassinado. Solicito vossas orações”.

VELÓRIO


Dezenas de pessoas passaram pela Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, em Nova Iguaçu, na manhã desta segunda-feira, para dar o último adeus ao padre Francisco Carlos Barbosa.  "O que aconteceu é uma fatalidade, infelizmente, uma violência que está atingindo todas as pessoas, inclusive as que procuram fazer o bem no mundo", lamenta o padre Nelson Ricardo, que acredita que o assassinato do colega não tenha vínculo com questões políticas, mas que ele tenha sido vítima de um assalto.

O corpo do padre foi encontrado na madrugada deste domingo, na Avenida Governador Roberto Silveira, na esquina com Via Light, segundo a Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF). De acordo com testemunhas, os documentos da vítima não foram encontrados. Ele foi visto pela última vez após deixar um aniversário no bairro Lote 14, em Belford Roxo. Uma missa de corpo presente está programada para as 15h desta seguda-feira.

Pernambucano, Francisco veio fazer uma experiência vocacional e ingressou na arquidiocese local como seminarista há dez anos, segundo o padre. Depois de atuar por um período na paróquia do Lote 15, em Belford Roxo, assumiu a Nossa Senhora de Lourdes, em janeiro do ano passado.

"Sempre foi muito querido pelo povo, muito atencioso, carinhoso, e veio pra cá em janeiro do ano passado. Então foi pouco menos de dois anos, mas, como você percebe pela expressão de tristeza e pesar do povo, era uma pessoa querida e profundamente atenciosa", elogia padre Nelson. "Ele era uma pessoa íntegra que procurou exercitar seu ministério de maneira digna e acredito que o conseguiu por pouco tempo, infelizmente, mas desenvolveu um carinho muito grande com o povo e o povo com ele", completa.

Frequentadores da igreja, desolados, exaltam qualidades do pároco. "Era uma pessoa muito boa. Não sei como pôde acontecer uma coisa dessas. Ele era amigo de todo mundo, cumpria suas obrigações, trabalhava, socorria quem precisava, fazia visitas, atendia prontamente à comunidade", diz Maria Francisca da Silva Dias, de 88 anos, ministra extraordinária da comunhão, da paróquia.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense que trabalha com a hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte), já que o carro e os pertences da vítima foram levados.

Dom Luciano Bergamin, bispo de Nova Iguaçu, divulgou nota lamentando o ocorrido. “Mais uma vez a Baixada Fluminense vê um filho seu, padre dedicado e atencioso com o seu povo, vítima da violência brutal e da maldade atroz”.
______________________________

Agora Mato Grosso / Jconline