quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Abusos na Liturgia


É impressionante como a maioria dos leigos que ajudam nos grupos de música ou na pastoral da liturgia não se importa como a missa é celebrada. O abuso litúrgico é antes de tudo uma falsificação da liturgia católica, no dizer da Instrução Redemptores Sacramentum. Todo católico tem o direito de ver celebrada a sagrada liturgia sem improvisações, sem experimentação, de acordo com as normas estabelecidas pela Santa Sé. Esse direito reclama dos presbíteros  e também dos demais fieis o dever de observar rigorosamente as regras litúrgicas. Todo católico deve, portanto,  instruir-se a respeito do assunto e lutar, com maturidade e serenidade, para que os Santos Mistérios sejam celebrados segundo a liturgia determinada pela Igreja. Selecionamos aqui alguns equívocos infelizmente frequentes em termos de liturgia.





Lembramos, mais uma vez, que a leitura da Instrução Redemptiones Sacramentum é importantíssima, quase obrigatória. Também recomendamos a leitura da Instrução Geral do Missal Romano, nos tópicos de interesse. É Glória in Excelsis com uma música incompleta, é Ato Penitencial meloso... é “canto de comunhão” que não tem nada haver com o momento da comunhão... Pai-Nosso com letra adulterada... é muito triste essa situação onde as pessoas vão pra missa querendo fazer algo que lhes agrada quando na verdade deve agradar  somente a Deus. Já vi intenções de todo tipo durante as Missas (e sempre conseguem se superar).






Meu coração fica partido quando vejo que as pessoas não se importam com o modo correto de celebrarmos a Eucaristia, que é simplesmente o modo como Deus nos ordenou. Em muitas paróquias vemos pessoas que inventam coisas e degeneram a liturgia dessa maneira achando que tudo pode ser movido pela criatividade, pela inovação... puro engano, fruto de um aprendizado errado (que pode ter sido introduzido por qualquer um, menos por Deus).




______________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário