Adsense Teste

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Armênia, primeiro país da história que se reconheceu cristão, se prepara para receber o Papa


A Armênia se prepara para receber no próximo fim de semana, do 24 ao 26 de junho, a visita do Papa Francisco. Este país se considera o “primeiro país cristão” já que no ano 301, graças a São Gregório, o Iluminador, foi o primeiro a tornar o cristianismo religião oficial. Nesta sexta-feira começa, portanto, a 14ª viagem internacional do pontificado de Francisco, e o país de número 22 que visita.

Esta viagem também é considerada a primeira etapa da ‘viagem ao Cáucaso’, cuja segunda parte será do dia 30 de setembro ao 2 de outubro, na Georgia e Azerbaijão. Umas das razões pelas quais a visita aos três países não se pode realizar numa só etapa – explicou o pe. Federico Lombardi, diretor da sala de imprensa da Santa Sé – é porque nestes dias o patriarca de Georgia tinha um compromisso já marcado: estar em Creta no Concílio Pan-ortodoxo.

Na apresentação da viagem aos meios de comunicação, acontecida na manhã de hoje na Sala de Imprensa da Santa Sé, o porta-voz do Vaticano esclareceu que o Santo Padre quer “visitar a comunidade católica” deste país e manifestar “a todo o povo armênio a sua proximidade, amizade e apoio”.

Para ambientar esta viagem dentro um marco é interessante destacar o encontro do Papa Francisco no ano passado no Vaticano por ocasião do centenário do genocídio armênio e da missa na qual nomeou doutor da Igreja a São Gregório de Narek. Também é importante estudar as declarações conjuntas que já existem desde Paulo VI.

Armênia conta com uma população de 2.914.000 habitantes, dos quais 280 são católicos, ou seja, 9,6% da população. Há uma cincunscrição eclesiástica e 20 paróquias. Atualmente há 3 bispos, 27 sacerdotes, 2 religiosos e 20  religiosas. Os seminaristas são 69. A Igreja conta com 1 centro de educação católcia. Com relação aos centros de caridade e sociais de propriedade da Igreja ou que são dirigidos por eclesiásticos ou religiosos, na Armênia há um hospital, 20 ambulatórios, 5 lares para anciãos, inválidos ou deficientes e 3 instituições de outro tipo.
___________________________________
ZENIT