sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

CE: Capela São Bernardo é invadida e vandalizada em Fortaleza


A Capela São Bernardo, localizada no Centro de Fortaleza, foi invadida na madrugada desta quinta-feira, 11, e teve altar, dois bancos, armários e janela depredados, e quantia em dinheiro roubada. Segundo o padre Paulo Sérgio Amorim, pároco da Igreja do Carmo, Matriz da Capela, esse é o terceiro caso de arrombamento e roubo que acontece na capela nos últimos quatro anos.

A suspeita inicial de profanação por parte dos fieis foi descartada pelo pároco. Conforme padre Paulo, que recebeu a notícia da invasão às 6 horas da manhã, o altar e dois bancos que foram quebrados na nave da capela sugerem entrada frustrada do invasor.

"Vi que o teto estava aberto, uma parte, e comecei a deduzir o que aconteceu: ele (o suspeito) deve ter entrado pelo telhado, feito uma abertura no teto de madeira, e aí fez a loucura de pular no altar para tentar amortecer a queda, quebrando o altar. Como tinha marcas de sangue no chão, eu acho que ele se feriu e deve ter desistido de praticar o roubo (de objetos religiosos)", narra o pároco.


Entre o teto quebrado e o chão, o padre calcula uma longa queda de 8 metros de altura. Após ter se ferido, padre Paulo acredita que os bancos quebrados foram utilizados pelo suspeito na tentativa de "formar uma escada" para subir de volta para o telhado.

A sacristia da capela foi arrombada, onde o padre revela que também foram deixadas marcas de sangue. Ele entende que o invasor, mais uma vez, tentou subir de volta ao telhado, dessa vez pelos armários, também derrubados. "No banheiro a mesma coisa, que tem banheiro dentro da sacristia. Depois acredito que arrombou a livraria, que tem uma porta de acesso na sacristia. Ele levou R$ 70 que estava na gaveta. Ele saiu pela janela do quarto em cima, que tem escada de acesso, derrubando a grade chumbada", complementa padre Paulo.

A profanação do altar, entende o pároco, foi "involuntária", por sugerir uma queda. Ele ainda não calcula o prejuízo do altar, objeto mais caro a ter sido depredado, mas afirma que "somente a parte de cima quebrou", estando "a base de mármore ainda em bom estado". Padre Paulo também informa que não houve vistoria da Polícia Civil, mas que foi registrado um Boletim de Ocorrência (B.O) na delegacia. 

Fieis em comoção

Pela manhã, os fieis da capela se juntaram em oração, e uma missa foi celebrada em altar improvisado, como de costume. Padre Paulo diz que a paróquia tem "dinheiro reserva" para cobrir parte dos danos, mas que um fiel se prontificou a pagar os custos dos reparos "da área de marcenaria".

Episódio recorrente

O pároco lamenta o acontecido, que relata ser o terceiro caso em quatro anos de seu ofício na Igreja do Carmo.

"De todos, esse foi o que deu prejuízo maior. Estou pensando em colocar alarme, e ver se coloco também arames cortantes em cima do telhado. É o jeito. Infelizmente é algo que está acontecendo na cidade, que temos que conviver e dificulta ainda mais a nossa vida", diz o padre.

As atividades da Capela continuarão acontecendo normalmente, como garante o padre, ainda que as missas precisem utilizar um "altar improvisado". 
________________________

O Povo