terça-feira, 6 de agosto de 2019

Paróquia católica promove evento pró-aborto em São Miguel Paulista-SP


Após ser diversas vezes denunciado nas redes sociais, o herético ato pró-aborto foi realizado na Paróquia de São Francisco de Assis (Ermelino Matarazzo-SP) na quinta-feira (1). Segundo informações, o Sr. Pe. Ticão, pároco desta igreja, autorizou e ajudou a promover o pecaminoso evento.

O ato foi realizado pela ONG abortista que já foi inúmeras vezes condenada pelos bispos da Igreja Católica (ONG “católicas pelo direito de abortar/Decidir”). A Paróquia deu total apoio ao movimento abortista, deixou eles promoverem livremente suas palestras pró-homossexualismo, pró-aborto e pró-contraceptivos.

Após diversas denúncias nas redes sociais, um grupo de católicos foi lá resistir aos absurdos que estavam sendo promovidos com a autorização do padre publicano. Um leigo próximo ao padre se revoltou e foi extremamente mal-educado e descortês com os rapazes que estavam simplesmente dizendo o que ensina o Papa Francisco e o Magistério da Igreja sobre o tema (reiteradamente condenado em todas as hipóteses).

Esta pároquia está contra a hierarquia e contra a Autoridade Suprema: o Papa Francisco. O Papa já deixou claro que TODOS OS CATÓLICOS devem se opor ao lobby gay, à ideologia de gênero, ao aborto em todos os casos e aos contraceptivos.

Os fiéis agora devem denunciar o herético e publicano padre que autorizou isto por ser conivente aos posicionamentos heterodoxos, filoabortistas, pró-sodomia, pró-lobby gay e pró-contraceptivos. A denúncia deve ser feita para a Diocese de São Miguel Paulista (telefone: 011 2297-3953).

Os posicionamentos do Magistério da Igreja não estão abertos para o “diálogo” como insinuaram as abortistas e o herético sacerdote. Os posicionamentos magisteriais constituem Magistério Ordinário Infalível e, portanto, obriga assentimento ABSOLUTO é inquestionável por parte dos leigos e dos sacerdotes. Posição contrária ao que ensina a Igreja nestes temas leva ao anátema (se for feita com obstinadamente).

Esperamos, assim como os demais fiéis, que a Diocese de São Miguel Paulista tome as punições canônicas plausíveis para com o herético Padre Ticão.

CONFIRA O VÍDEO que mostra as abortistas contra os garotos católicos obedientes ao Papa e ao Magistério da Igreja Católica:



1- POSICIONAMENTO DA IGREJA CATÓLICA É CLARO SOBRE O ABORTO:
O Código de Direito Canônico em uma de suas seções trata justamente das penas espirituais para aqueles que cometem crimes. O aborto é um desses crimes tipificados pelo Código.

    O cânon 1398 diz que: “quem provoca aborto, seguindo-se o efeito, incorre em excomunhão latae sententiae”.

O Catecismo deixa claro que:

    “A cooperação formal para um aborto constitui uma falta grave. A Igreja sanciona com uma pena canônica de excomunhão este delito contra a vida humana. “Quem provoca aborto, seguindo-se o efeito, incorre em excomunhão latae sententiae” “pelo próprio fato de cometer o delito” e nas condições previstas pelo Direito. Com isso, a Igreja não quer restringir o campo da misericórdia. Manifesta, sim, a gravidade do crime cometido, o prejuízo irreparável causado ao ‘inocente morto, a seus pais e a toda a sociedade.” (CIC, A.4; A.4.1; § 2272).

O Catecismo também diz que:

    “o inalienável direito à vida de todo indivíduo humano inocente é um elemento constitutivo da sociedade civil e de sua legislação” (CIC 2272).

Ora, se o Magistério já pronunciou infalivelmente (pelo Magistério Ordinário Infalível) que o aborto é crime em qualquer circunstância, não pode um católico dissentir este ensinamento. O ensinamento OBRIGA ASSENTIMENTO ABSOLUTO da inteligência e da vontade do ser racional.

Existem diversos outros documentos, mas queremos deixar claro aqui as penas temporais e espirituais para quem defende este tipo de absurdo.

Vale lembrar que o Papa Francisco declarou que apoiar o aborto é idêntico à apoiar o nazismo. Confira aqui.

2- POSIÇÃO DA IGREJA É CLARO SOBRE O HOMOSSEXUALISMO:

Devemos amar o pecador mas odiar o pecado do homossexualismo. É necessário combatê-lo pois o homossexualismo é “intrinsecamente mau” como ensina o Catecismo.

Confira o que o Catecismo diz no parágrafo 2357:

     “A homossexualidade designa as relações entre homens ou mulheres, que experimentam uma atracção sexual exclusiva ou predominante para pessoas do mesmo sexo. Tem-se revestido de formas muito variadas, através dos séculos e das culturas. A sua génese psíquica continua em grande parte por explicar. Apoiando-se na Sagrada Escritura, que os apresenta como depravações graves (103) a Tradição sempre declarou que «os actos de homossexualidade são intrinsecamente desordenados» (104). São contrários à lei natural, fecham o ato sexual ao dom da vida, não procedem duma verdadeira complementaridade afetiva sexual, não podem, em caso algum, ser aprovados."

O Papa Francisco condenou a ideologia de gênero diversas vezes. O Vaticano emitiu condenações à essa nefasta ideologia também. A CNNB igualmente condenou diversas vezes. É um posicionamento que não está aberto para debates mas deve ser absolutamente assentido pelos fiéis e sacerdotes da Igreja.

O Papa Francisco também se posicionou contra o casamento gay civil e religioso em todos os casos pois isso fere frontalmente à lei natural.  O Catecismo da Igreja Católica, em seu item 2357, considera tal atração uma desordem mental, e sua prática, um ato “intrinsecamente desordenado”. Por esses motivos, o Papa Francisco apoiou publicamente as manifestações mexicanas contra a aprovação do “casamento” civil gay.

O Magistério da Igreja já se posicionou claramente contra o lobby gay. De acordo com o item 10 do documento ‘Considerações sobre os projetos de reconhecimento legal das uniões homossexuais', assinado em 2003 pela Congregação para a Doutrina da Fé e em vigor até hoje:

    “todos os fiéis são obrigados a opor-se ao reconhecimento legal das uniões homossexuais” enquanto que “os políticos católicos são-no de modo especial, na linha da responsabilidade que lhes é própria”.

3- CONFIRA O QUE A IGREJA ENSINA SOBRE CONTRACEPTIVOS:

O Papa Paulo VI descartou qualquer hipótese de usar contraceptivos em sua encíclica Humanae Vitae. O Catecismo da Igreja reitera o posicionamento papal diversas vezes:

    “a fecundidade é um dom, enfim, do matrimônio, porque o amor conjugal tende naturalmente a ser fecundo. O filho não vem de fora acrescentar-se ao amor mútuo dos esposos; surge no próprio âmago dessa doação mútua, da qual é fruto e realização. A Igreja, que “está do lado da vida”, ensina que “qualquer ato matrimonial deve permanecer aberto à transmissão da vida”. (Catecismo, n. 2366).

Portanto, o Magistério já se pronunciou infalivelmente sobre estes 3 temas. Contudo, a herética ONG abortista contraria este ensinamento que exige assentimento absoluto dos leigos e sacerdotes. Isso comprova que tais pessoas e movimentos não são católicos e devem ser afastados, punidos e excomungados pela hierarquia em comunhão com o sucessor de Pedro.

É como sempre se ensinou: Roma decidiu, a causa está encerrada (Roma Locuta est, Causa Finita Est).

O padre Ticão, pároco desta igreja, já fez uma declaração heterodoxa ao insinuar que Deus fosse “maconheiro” (confira aqui):

    “A cannabis é fantástica. Serve para tratar várias doenças, e isso está provado no mundo todo. No Brasil só é crime porque os grandes grupos querem ter o monopólio disso. Quando legalizar a maconha, eles já terão todo o know-how” – Pe. Ticão.

Diocese de São Miguel Paulista, esperamos uma providência e o afastamento dos responsáveis desobedientes e propagadores de más doutrinas.

Per Christum, Dóminum Nostrum.

Salve Roma.
_____________________________
Salve Roma

Nenhum comentário:

Postar um comentário