domingo, 4 de fevereiro de 2018

Para meditar, diante de Deus e de você mesmo...


Há uma atitude fundamental, um teste infalível para a verdade e profundidade de nosso caminho espiritual – a mansidão! Como Moisés: “Ele era o mais manso de todos os homens da terra” (Nm 12,3).

O mesmo Moisés que, no seu ímpeto por justiça, matou o egípcio (cf. Ex 2,11-12) e na sua ira quebrou as tábuas da Lei (cf. Ex 32,19) e fez o povo beber água com pó do bezerro de ouro (cf. Ex 32,20)!

O que fez Moisés mudar tanto? O contato íntimo com o Senhor: 

“Moisés disse ao Senhor: ‘Tu me disseste: ‘Faze subir este povo’, mas não me revelaste quem mandarás comigo. Contudo disseste: ‘Conheço-te pelo nome e encontraste graça aos Meus olhos’. Agora, pois, se encontrei graça aos Teus olhos, mostra-me o Teu caminho, e que eu Te conheça e encontre graça aos Teus olhos!’ O Senhor disse: ‘Eu mesmo irei e te darei descanso!’ Moisés respondeu ao Senhor: ‘Rogo-Te que me mostres a Tua Glória!’ Ele replicou: ‘Farei passar diante de ti toda a Minha beleza, e diante de ti pronunciarei o Nome do Senhor!’” (Ex 33,12-13.14.18-19).

Eis aí o segredo da mansidão de Moisés: é fruto do contato íntimo com o Senhor; ele experimentou o Deus vivo! 

É a mansidão que nos torna abertos para Deus e para os outros; é ela a fonte do conhecimento de Cristo, que ultrapassa todo conhecimento; sem ela não há contemplação verdadeira.

A mansidão é sinal de que compreendemos a Cristo e de que o estamos seguindo. O manso torna-se atraente a muitas outras pessoas, arrasta-as para o seguimento de Cristo pois quem entra em contato com sua mansidão, encontra a Cristo e haverá de reconhecê-lo através dela; daí a bem-aventurança: “Bem-aventurado os mansos porque possuirão a terra” (cf. Mt 5, 4).

Portanto, mansidão e misericórdia são critérios de uma espiritualidade autêntica e de uma oração pura! Disse o abade Agatão: “Um homem em cólera, mesmo que ressuscitasse um morto, não seria agradável a Deus”.

Vai, Amigo! Abre o ouvido do teu coração à Palavra do Senhor,
sê dócil à ação do Seu Espírito,
alimenta-te frequentemente com o Corpo espirituado do Senhor eucarístico, pleno de Santo Espírito,
esforça-te pacientemente para descansares no Senhor,
confiando,
abandonando-te,
entregando-te,
e, então, conhecerás, já neste mundo de caminho,
os reflexos do país da paz,
a bem-aventurança do Reino de Deus!


Dom Henrique Soares da Costa

Bispo de Palmares, PE