Adsense Teste

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Cardeal assegura: Sínodo não vai mudar nada na Doutrina da Igreja sobre o matrimônio


“Não pensemos que o Sínodo vai inventar nada novo, a doutrina é a de sempre”, disse o Cardeal Juan Luis Cipriani, Arcebispo de Lima e Primaz do Peru, a respeito do próximo Sínodo dos Bispos sobre a Família, a ser celebrado entre os dias 4 e 25 de outubro deste ano no Vaticano.

Em declarações ao Grupo ACI, durante o X Congresso Nacional Eucarístico e Mariano, realizado em Piura (Peru) durante o mês de agosto, o Cardeal Cipriani assinalou: “o que se espera do Sínodo é que confirme toda a doutrina que a Igreja sempre mostrou em uma continuidade de seus ensinamentos, isso não mudará nada”.

O Arcebispo de Lima explicou que “desde o ponto de vista pastoral, provavelmente ante tanto divórcio e tanto problema matrimonial e ruptura familiar, tenhamos que dirigir um maior esforço para preparar melhor os noivos, a fim de atender melhor os casos de pessoas em dificuldades, mas em qualquer caso servirá para reforçar a família como uma grande proposta do próprio Deus”.

“Acho que a família será recuperada, mas teremos que pôr mais atenção e ajudar a tanta gente que está divorciada, vive separada, não para que a doutrina seja modificada, mas para que ponhamos mais esforço em ajudá-los”, indicou o Arcebispo de Lima.

A respeito deste trabalho pastoral, explicou o Cardeal Cipriani, “em primeiro lugar devemos melhorar a preparação para o matrimônio, pois muita gente se casa com uma superficialidade muito grande, se preocupam mais do evento social”.

“Em segundo lugar, acredito que a própria Igreja tem que tornar a preparação para este sacramento mais acessível, não pôr uma lista de dificuldades para aqueles que desejem casar-se, mas facilitar sobretudo através dos leigos e dos matrimônios católicos, a fim de que eles sejam os agentes que ensinem a esta juventude”.

E em terceiro lugar, o purpurado peruano sublinhou a importância de acompanhar os novos casais de esposos, para que durante seus primeiros anos “sintam por meio da experiência de outros matrimônios o apoio às suas dúvidas e preocupações”.

“É necessário evidenciar que a Igreja fala da oração, da meditação da Palavra, da oração do Rosário, acho que existem muitas maneiras de pertencer a esta família da Igreja, mas não querendo romper a tradição e o mandato de Cristo: que para receber a Eucaristia é necessário estar em Graça de Deus e em comunhão com a Igreja e que o matrimônio é um laço indissolúvel entre homem e mulher”, concluiu o Cardeal Cipriani.
_______________________________________

ACI Digital