Adsense Teste

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

A Palavra de Deus: o Livro da Sabedoria...


"A Sabedoria é um Espírito amigo dos homens,
não deixa impune o blasfemo por seus propósitos;
porque Deus é a testemunha dos seus rins,
perscruta seu coração segundo a verdade
e ouve o que diz a sua língua" (Sb 1,6).

Na Escritura Sagrada, no Livro da Sabedoria, aparecem a Sabedoria e o Espírito.
Os cristãos, relendo esta Palavra de Deus à luz do Cristo Jesus, discernem na Sabedoria ora o Verbo eterno que Se fez carne, ora o Espírito Criador, que o Cristo derramou sobre nós.

Neste versículo 6, poder-se-ia compreender a Sabedoria como sendo o Espírito Santo de Deus ou como o Verbo, cheio do Espírito, doador do Espírito,
que Dele procede vindo do Pai como Sua fonte última.


Em todo caso, é da ação do Espírito que o versículo fala: Ele é Amigo dos Homens! Título belíssimo: Filantropo!

Nossos Irmãos do Oriente muitas vezes referem-se assim ao Cristo: Amigo dos Homens!

Deus ama a humanidade, Deus criou o homem à Sua imagem, criou-o para a comunhão com Ele, criou-o para que ele traga em si a bendita imagem do Cristo morto e ressuscitado, o Homem perfeito, o modelo, critério e medida de cada homem! (cf. Ef 4,13-15)

Para nós, cristãos, que é o homem?

O ser criado através de Cristo e para Cristo, o ser que somente será ele mesmo à medida que traz em si a imagem bendita do Cristo Jesus!

Para nós, cristãos, qual o critério, a medida do homem? Quem diz o que é verdadeiramente humano ou não, o que é normal ou não, o que é correto ou não, o que é lícito ou não, o que é ético e moral ou não, o que é bem ou mal?

Eis a resposta: o Cristo Jesus!
Ele é a Medida, o Critério, o Sentido:

"Até que alcancemos todos nós a unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, o estado de Homem Perfeito, a medida da estatura da plenitude de Cristo. Assim, não seremos mais crianças, joguetes das ondas, agitados por todo vento de doutrina, presos pela artimanha dos homens e da sua astúcia que nos induz ao erro. Mas, segundo a verdade em amor, cresceremos em tudo em direção Àquele que é a Cabeça, Cristo!" (Ef 4,13-15).
 

Certamente, a humanidade como se encontra agora - eu, você, todo ser humano - é uma humanidade ferida, cheia de cacoetes, manifestações tortas, patológicas, conflituosas...

O homem e os critérios dos homens, mesmo que "doutos", nunca podem ser o critério último do ser e do agir humano: só Cristo, o Homem Perfeito, é a medida do homem, como reconhecia a Gaudium et Spes, do Concílio Vaticano II: O mistério do homem somente se ilumina à luz do mistério do Verbo Encarnado! Somente Cristo revela de modo pleno o homem ao próprio homem! (cf. GS 22).

Menos que Cristo não realiza o homem, não o humaniza verdadeiramente! Qualquer proposta de humanização que seja fora de Cristo ou contra Cristo é desumanizante!

Por isso, o Espírito "Amigo dos Homens", de que fala o Livro da Sabedoria, "não deixa impune o blasfemo por seus propósitos". 

O amor de Deus para conosco, Sua bendita, santa e inefável filantropia, não nos dispensa de caminhar na verdade do Criador, mas, pelo contrário, exige que nos coloquemos no caminho da conversão! Somente nos convertendo ao que o Senhor pensou para nós é que seremos nós mesmos e viveremos na verdade de Deus, que é a nossa verdade!

Atenção: não é a nossa "verdade" que se torna Verdade de Deus, mas a Verdade de Deus, que deve plasmar a nossa verdade... Caso contrário, nossa verdade não passa de mentira, ilusão, idolatria e, portanto, blasfêmia!

"Salvação" é a palavra chave do Evangelho, pois "o desejo de Deus é que todos sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade" (1Tm 2,4); "conversão" é a palavra indispensável, que diz se alguém aceita ou rejeita a salvação! Não há, não pode haver salvação sem conversão!

E conversão significa sair de mim do meu jeito para ir para mim mesmo do modo de Cristo,significa sair da minha lógica para  entrar na lógica de Cristo!

E qual é a lógica de Cristo?
Aquela que aparece nas Escrituras como escutadas, cridas, rezadas, contempladas, vividas e ensinadas perenemente pela Igreja, dentro da Tradição Apostólica!

Fora disso, não há Escritura:
há confusão,
há arbitrariedade,
há fantasias humanas,
há manipulação miserável da Palavra de Deus,
mesmo com capa de piedade ou erudição!

Assim, o Deus que pelo Espírito de Sua Sabedoria (isto é, o Pai, que pelo Espírito do Seu Filho) a todos deseja salvar, espera de nós uma resposta de conversão! E quando o homem se fecha na sua própria lógica, no seu próprio critério, no seu próprio pensamento levado pelo vento, é punido, recebe na própria carne da vida a correção do Senhor Deus!

O Senhor nos conhece, mais que nós mesmos nos conhecemos,
o Senhor sabe a medida do homem, mais que os filósofos, os psicólogos, o antropólogos, os sociólogos, os teólogos...


"Porque Deus é a testemunha de seus rins", isto é, dos seus instintos, dos seus impulsos mais profundos, dessas tendências mais ancestrais, "perscruta seu coração segundo a verdade", isto é, perscruta o pensamento do homem, sua lógica, seus critérios e intenções, medindo-os não pelo que o homem pensa, não pelas opiniões da maioria, não pelo politicamente correto, não pelas taras da moda, criadas pela cegueira humana e por sua estreiteza de coração, mas medindo-os "segundo a Verdade", isto é, segundo o critério do próprio Deus, que é Amor e Verdade: Amor verdadeiro e Verdade amorosa!

"E ouve o que diz a sua língua": então, o Senhor é testemunha dos nossos rins (instintos, impulsos, tendências, paixões, perscrutador do nosso coração (pensamento, raciocínio, projetos, lógica que nos move) e conhecedor das nossas palavras (aquilo que exprimimos, comunicamos, difundindo a comunhão ou a divisão, a verdade ou a mentira, o amor ou o ódio).

Bendita seja a santa Palavra do Eterno, que é luz para nossos passos nos escuros caminhos da história! "Quem Me segue, não andará nas trevas, mas terá a luz da Vida" (Jo 8,12).


Dom Henrique Soares da Costa

Bispo de Palmares - PE