Adsense Teste

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Papa: não confundir família com outro tipo de união


O Papa Francisco concluiu sua série de audiências nesta sexta-feira, 22, recebendo os membros do Tribunal da Rota Romana por ocasião da Inauguração do Ano Judiciário. Francisco reiterou a importância da família e sua concepção cristã.

Em seu discurso, o Papa recordou o objetivo do Tribunal da Rota Romana. O órgão auxilia o Santo Padre para que a Igreja, junto com a família, continue a proclamar o projeto de Deus sobre a sacralidade e beleza da instituição  familiar.

O Tribunal da Rota Romana é definido como “tribunal da família”, o tribunal da verdade e do vínculo sagrado. Neste sentido, a Igreja mostra o amor misericordioso de Deus às famílias, explicou o Papa, e deve indicar ao mundo que não pode haver confusão entre a família, querida por Deus, e qualquer outro tipo de união.

“A família, fundada no matrimônio indissolúvel, unitivo e procriador, pertence ao sonho de Deus e da sua Igreja para a salvação da humanidade. A Igreja é e deve ser a família de Deus. Com renovado sentido de responsabilidade, ela continua a propor o matrimônio nos seus elementos essenciais: descendência, bem dos cônjuges, unidade, indissolubilidade e sentido sacramental”. 

A este respeito, Francisco insistiu sobre o aspecto pastoral, que envolve todas as estruturas eclesiais para uma adequada preparação matrimonial; pediu aos Juízes do Tribunal da Rota Romana para avaliar, com atenção, os erros concernentes ao sacramento do Matrimônio, sua unidade e indissolubilidade.

O Papa concluiu seu discurso pedindo a intercessão de Nossa Senhora e São José a fim de que obtenham para a Igreja um maior crescimento no espírito familiar e para as famílias sentirem-se, cada vez mais, parte viva e ativa do Povo de Deus.
___________________________________________
Canção Nova