Adsense Teste

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Padre é acusado de agressão por vídeo postado nas redes sociais


Um vídeo viralizou nas redes sociais nos últimos dias, ao mostrar um sacerdote saudando crianças durante o rito da paz, na Missa, balançando a cabeça e dando tapas. Diante das cenas, muitos o acusaram de cometer agressão, o que levou outras pessoas, principalmente as que o conhecem a defendê-lo, dizendo se tratar de uma brincadeira.

O caso aconteceu na Paróquia da Ressurreição, em Ceilândia, Brasília. As imagens são do pároco, o Padre José Roberto Angelotto.


Em apenas uma das páginas que postou o vídeo, este já teve mais de 17 milhões de visualizações e quase 400 mil compartilhamentos. Entre os mais de 61 mil comentários, alguns classificaram o sacerdote como agressor.

“Vocês acham normal? Pra mim é um abuso com a inocência das crianças. Pra mim não é brincadeira”, escreveu uma internauta.

Outro comentário dizia: “Com certeza este padre não está no normal... Isso é agressão pura e simplesmente... Nesta hora na missa, inclusive, as pessoas próximas se cumprimentam ou apertam as mãos em sinal de paz ou através de gestos com a cabeça e nunca tentam agredir o outro... Não é brincadeira! Lastimável!”.

Por outro lado, entre as pessoas que disseram ser apenas uma brincadeira do padre com as crianças, um deles afirmou que ações como essa fazem com que os pequenos queiram voltar à Missa. “Obrigada Padre Angeloto, por nos lembrar que rir é o melhor remédio contra o mal humor”, escreveu.

“Também vou à essa igreja”, postou outra internauta, segunda quem esta “é uma igreja enorme e que sempre está lotada”.

“Nunca vi nenhum pai obrigando nenhuma criança a ir ao altar! Ao contrário, vejo crianças atentas a missa, o padre não precisa nem chamá-las que as mesmas vão ao seu encontro no momento certo. É aquela coisa, estão julgando uma parte sem conhecer o inteiro! Essa igreja fica localizada em uma região onde precisa muito da palavra de Deus e vão acabar prejudicando um padre que sabe levá-la excelentemente!”, observou ela.

A repercussão do vídeo de Pe. Angelotto e os ataques ao sacerdote fizeram com que a comunidade que participa em suas Missas buscasse uma forma de defendê-lo e mostrar o que acontece durante a celebração.

Por isso, a página do grupo de oração Fonte de Água Viva publicou no dia 24 de janeiro outro vídeo de esclarecimento, mostrando como as crianças saem sorrindo após cumprimentar o padre.


Na descrição, afirmam: “Foi de cortar o coração ouvir o padre Angelotto dizer nesta missa que agora ele é conhecido até no exterior como um sacerdote que maltrata as crianças. Ele próprio disse que ama a todos os nossos pequeninos e faz questão de tê-los por perto sempre”.

“A criançada se diverte demais nas missas e chegam a entrar mais de uma vez na fila para serem ‘sacudidas’ por ele. Vocês precisam ver a reação delas ao descer do altar. Sorrisos e mais sorrisos”, escrevem.

Ainda de acordo com a página, “Padre Angelotto é um exemplo de sacerdote que acolhe seu rebanho. Sua paróquia é uma das mais lindas e bem preparadas de Brasília, tanto materialmente como espiritualmente”.

Procurado pela redação da ACI Digital, Pe. Angelotto informou que prefere não comentar o caso.
___________________________________
ACI Digital