Adsense Teste

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

A Grande verdade da Igreja de Jesus.


Durante minha infância, sempre segui a doutrina Católica como verdade universal, nunca duvidei dos ensinamentos, mas como toda criança, não conseguia ter plenos entendimentos sobre muitas questões religiosas, como o significado dos sacramentos, da liturgia, dos porquês das tradições, e não era por falta de explicações, mas sim pela pouca idade limitando o poder de entendimento, mesmo assim, agradeço a minhas Catequistas que com atenção e carinho nos guiaram através da infância, e ainda hoje me lembro de muitas de suas aulas.

Ao entrar na adolescência, começaram a surgir dúvidas, sempre ocasionadas por pessoas de outras religiões geralmente protestantes evangélicos, que vinham me dizer “sua religião está errada por isto e por aquilo...” e a me questionar “Por que vocês “adoram” imagens se na Bíblia diz que é pecado? Por isto vocês irão para o inferno!” “Quem deu autoridade ao Papa para ser o líder da igreja?” “Confessar os pecados a Deus já é suficiente, por que contam para os padres?” “Maria não deve ser venerada, não era virgem e teve vários filhos” “Por que a igreja proíbe o casamento de sacerdotes” e assim por diante. Por toda esta infinidade de absurdos protestantes, contato com eles e falta de discernimento normal a uma criança, eu sofri uma crise de fé imensa que durou da adolescência até a vida adulta, mas ao mesmo tempo nunca aceitei as igrejas evangélicas, pois eu sabia que existiam milhares de denominações diferentes dessas igrejas, e cada uma com sua própria doutrina e entendimentos diferentes sobre diversas questões, cada uma se dizendo a verdadeira igreja de Cristo. Cheguei a ponto de abominar as religiões por conta das dúvidas, e ao invés de tentar esclarecê-las simplesmente deixei de frequentar a igreja.

Há algum tempo comecei a me assustar com o grande numero de pessoas se convertendo para as igrejas evangélicas, entre eles muitos conhecidos meus por terem as mesmas dúvidas e enganos proferidos por evangélicos, e da mesma forma que muitos fazem “não procurar esclarecimento”, eles caíram nas armadilhas.

Após o começo da vida adulta e agora universitário cursando Administração de Empresas e muito mais esclarecido comecei então organizar um estudo que já vinha realizando há algum tempo através de trabalho sério de pesquisa por conta própria, através dos textos bíblicos, comparando evangelhos, as versões da Bíblia de protestantes e Católicos, ensinamentos, tradições, história geral e história da religião, textos antigos, patrísticos e entre eles apócrifos, troca de informações com religiosos de diversas igrejas, pesquisas em trabalhos de teólogos etc. Toda a fonte de informação disponível eu pesquisei para saber o que havia de errado com a Igreja Católica Apostólica Romana, e para minha surpresa, e ainda não terminei esses estudos, descobri que não havia e não há nada de errado com a nossa igreja, a igreja de Jesus, mas sim com os protestantes.

Através de alguns textos aqui apresentados e sendo um resumo de meus estudos, posso demonstrar com a ajuda de outros irmãos, os grandes erros dos protestantes. Alguns destes trechos foram tirados de textos de ex-evangélicos estudiosos da igreja, que encontraram as mesmas respostas que eu encontrei e se converteram à igreja Católica e outros textos de minha autoria por minha própria pesquisa que sanou todas as dúvidas sobre a Igreja Católica.


Testemunhos de um ex-protestante (a fonte original contém 150 razões para ser católico, retirado do site Veritatis, com publicação de Jaime Francisco de Moura, eu coloquei apenas alguns trechos). Obs. vários trechos de passagens bíblicas foram incorporadas por mim para ilustrar o testemunho:

No geral as Igrejas Protestantes, são culpadas ao elevar demais a figura do Pastor. Por este motivo, congregações evangélicas passam por crises severas, dividindo-se em outras quando um pastor vai embora, provando-se que suas filosofias e doutrinas são centradas no homem, em lugar de Deus.

Porque virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação. Levados pelas próprias paixões e pelo prurido de escutar novidades, ajustarão mestres para si. (2Tm 4, 3). Apartarão os ouvidos da verdade e se atirarão às fábulas. (2Tm 4, 4). 

O Protestantismo, devido à falta da real autoridade (Papado e estrutura hierárquica) e estrutura dogmática, vem se diluindo a cada dia, surgindo então milhares e milhares de denominações. Existe atualmente, mais de 33.800 denominações religiosas, cada uma ensinando coisas opostas às outras.

"Assim como houve entre o povo falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos doutores que introduzirão disfarçadamente seitas perniciosas. Eles, renegando assim o Senhor que os resgatou, atrairão sobre si uma ruína repentina.”

“Muitos os seguirão nas suas desordens e serão deste modo a causa de o caminho da verdade ser caluniado.”
Movidos por cobiça, eles vos hão de explorar por palavras cheias de astúcia. Há muito tempo a condenação os ameaça, e a sua ruína não dorme”. (2Pd 2, 1-3)

“A maioria dos protestantes não tem bispos, uma hierarquia Cristã que é bíblica (1 Tm 3,1- 2) e que existiu na história dos primeiros Cristãos e na Tradição.”

“O Protestantismo surgiu em 1517. Então não pode ser possivelmente a "restauração do puro", "primitivo" Cristianismo, desde que isso está fora de governo, pelo fato de seu absurdo recente aparecimento. O Cristianismo tem que ter continuidade histórica ou não é Cristianismo. O Protestantismo necessariamente é uma "parasita" do Catolicismo”.

“As "técnicas" de evangelismo são freqüentemente inventadas e manipuladas, certamente não derivaram diretamente do texto da Bíblia. Algumas técnicas se igualam e se assemelham à lavagem cerebral”.

“O protestantismo critica a prática das procissões Católicas, indo contra a Igreja primitiva e a Bíblia (Js 3, 5-6) (Nm 10, 33-34) ( Js 6,4) (Js 3, 14-16) (Ex 25, 18-21) (Js 4, 4-5) (Js 4, 15-18)”

“A maioria dos protestantes considera a Eucaristia como um simbolismo o que contraria a Tradição Cristã universal até 1517 e a própria Bíblia. (Jo 6, 47-63) (1 Cor 10, 14-22; 11, 23-30), onde estes textos confirmam à Real Presença de Cristo na eucaristia.”

"Durante a refeição, Jesus tomou o pão, benzeu-o, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: Tomai e comei, isto é meu corpo". (Mt 26,26)

“O Protestantismo rejeitou o sacramento da confirmação em grande parte. (At  8,18) (Hb 6, 2-4), “O Protestantismo descarta a reverência aos santos. A Teologia católica não permite adoração dos santos, mas somente para Deus. São venerados os santos e são honrados, não adorados.”“ Deus não é injusto e não esquecerá vossas obras e a caridade que mostrastes por amor de seu nome, vós que servistes e continuais a servir os santos “. (Hb 6,10)
ao contrário da Tradição Cristã e da Bíblia”.

“Um dos princípios fundamentais do Protestantismo é a sola scriptura ou de que” somente a bíblia “é suficiente para a palavra de Deus, pois tudo está ali, o que não é bíblico e também é inexistente até o 16º século. Na própria Bíblia, não se encontra essa palavra, ou outra com o mesmo significado. Porém é uma falsa tradição humana protestante”.

“A Bíblia não contém todos os ensinamentos de Jesus. (Mc 4,33; 6,34) (Lc 24,25-27) (Jo 16,12-13; 20,30; 21,25) (At 1,2-3). Mesmo assim os protestantes passam por cima dessas passagens dizendo que todo ensinamento de Cristo está registrado nas Escrituras”.

"Jesus fez ainda muitas outras coisas. Se fossem escritas uma por uma, penso que nem o mundo inteiro poderia conter os livros que se deveriam escrever". (Jo 21,25)

"Perseveravam eles na doutrina dos apóstolos, na reunião em comum, na fração do pão e nas orações". (At 2,42)

“A Tradição Cristã, de acordo com a Bíblia, pode ser oral ou escrita (2Ts 2,15) (2 Tm 1,13-14; 2,2). São Paulo não faz nenhuma distinção entre as duas formas.”

“O Protestantismo eliminou virtualmente a prática da confissão a um sacerdote (ou pelo menos pastor), ao contrário da Tradição Cristã e da Bíblia (Mt 16,19; 18,18) (At 19,18) (Tg 5 15-16) (Ne  9,2) (Ne 1, 6). (Jo 3,6).”

"Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos". (Jo 20,23).

“O Protestantismo jogou fora as orações para os mortos, em oposição à Tradição Cristã e à Bíblia (Tb 12,12) (2 Mc 12, 39-45) ( 2 Tm 1, 16-18). Já no primeiro século, da Era Cristã, a prática de orar pelos mortos já era registradas em muitas inscrições gravadas nos túmulos de santos cristãos e mártires da fé.”

“O Protestantismo rejeita, em chãos inadequados, a intercessão dos santos. Por outro lado, a Tradição Cristã e a Bíblia apoiaram esta prática. (Mt 22, 30) (1 Cor 15, 29) (Mt 17, 1-3; 27,50-53)  eles podem interceder por nós (2 Mc 15,14) (Ap 5, 8; 6, 9-10).”

Algumas respostas que encontrei na leitura da Bíblia além de tudo dito anteriormente:

Sobre a forma como devem ser feitas as orações, a maioria das igrejas protestantes em particular com denominações evangélicas são totalmente reprovadas na bíblia: "Quando orardes, não façais como os hipócritas, que gostam de orar de pé nas sinagogas e nas esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade eu vos digo: já receberam Sua recompensa “.  ” Quando orares entra no teu quarto, fecha a porta e ora ao teu Pai em segredo; e teu Pai, que vê num lugar oculto, recompensar-te-á “.  ” Nas vossas orações, não multipliqueis as palavras, como fazem os pagãos que julgam que serão ouvidos à força de palavras ““.Não os imiteis, porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes que vós lho peçais “. (Mt 6,5-8) Praticamente não se consegue discernir o que estão orando nas igrejas evangélicas e sempre em altas vozes e muitas vizinhos destas, não conseguem ter descanso por conta de tanto barulho inútil. São choros, lamentos, sons apavorantes sem significado algum, alguns dizendo incessantemente” Aleluia, Aleluia “, outros proferindo jargões evangélicos e o pastor fazendo uma oração aos berros com muitas repetições de palavras e pulando muito no altar, tudo no mesmo instante e dizendo que é através de inspiração do Espírito Santo! Porém em outra passagem da Bíblia seguida dessa Jesus nos ensina como devemos rezar:” Eis como deveis rezar: PAI NOSSO, que estais no céu, santificado seja o vosso nome venha a nós o vosso Reino seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos aos que nos ofenderam e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal “. (Mt 6,9-13)

Sobre Maria Santíssima que é e sempre foi duramente criticada por todos os protestantes: "porque olhou para sua pobre serva. Por isto, desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações, “(Lc 1,48).

E ainda sobre Maria encontramos:” Maria perguntou ao anjo: Como se fará isso, pois não conheço homem?”(Lc 1,34) sobre sua virgindade e o anuncio de sua gravidez pelo anjo Gabriel. ·Foram encontradas muitas referencias sobre Maria nas catacumbas onde os primeiros cristãos se escondiam de seus perseguidores, nelas podemos ver imagens de Jesus, Maria (venerada) e José. Pertence ainda a este período o Didaqué, primeiro catecismo da história que é do final do século I das primeiras comunidades cristãs, com os mesmos ensinamentos transmitidos hoje na Igreja Católica. Portanto devem ser considerados”.

A ordenação de Padres, Bispos, Cardeais e o próprio Papa estão claros na bíblia, só não vê quem não quer, ou a quem não interessa por motivos particulares! Através da tradição e da instrução de Pedro por Jesus "E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela". (Mt 16,18) e ainda fala sobre pessoas que não estavam autorizadas a falar em nome dos apóstolos. “Temos ouvido que alguns dentre nós vos temos perturbado com palavras, transtornando os vossos espíritos, sem lhes termos dado semelhante incumbência.


Assim nós nos reunimos e decidimos escolher delegados e enviá-los a vós, com o nosso amado Barnabé e Paulo, homens que têm exposto suas vidas pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo. 
Enviamos, portanto, Judas e Silas que de viva voz vos exporão as mesmas coisas”.(At 15, 24-27) e ainda encontramos: “Então, irmão, esteja firme e retende as tradições que vos fora ensinadas, seja por palavra, seja por carta nossa”. (2 Tessalonicenses 2,15). Que dá base para a tradição e sucessão apostólicas seguida desde o princípio pela Igreja Católica e ao mesmo tempo contra a sola scriptura.

Sobre a interpretação errada e sem critérios na própria Bíblia encontramos alertas. “Reconhecei que a longa paciência de nosso Senhor vos é salutar, como também vosso caríssimo irmão Paulo vos escreveu, segundo o dom de sabedoria que lhe foi dado.” “É o que ele faz em todas as suas cartas, nas quais fala nestes assuntos. Nelas há algumas passagens difíceis de entender, cujo sentido os espíritos ignorantes ou pouco fortalecidos deturpam, para a sua própria ruína, como o fazem também com as demais Escrituras.”.

“Vós, pois, caríssimos, advertidos de antemão, tomai cuidado para que não caiam da vossa firmeza, levados pelo erro destes homens ímpios.” (2 Pedro 3,17-17)

E ainda podemos encontrar em outros trechos: "Antes de tudo, sabei que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal". (2Pd 1,20)

E outra ainda que nos diz quem poderá nos guiar, os Apóstolos e seus sucessores, os papas e bispos católicos. (Jo 16,13). Jesus fala: "quem vos ouve, a mim ouve; quem vos despreza, a mim despreza; e quem me despreza, despreza aquele que me enviou". (Lc 10, 16).

Os protestantes nos repreendem por causa do celibato dos sacerdotes, mas não observam os conselhos que estão na própria bíblia, e os próprios Apóstolos preferiram não formar família para melhor levar o evangelho a todos. E tampouco Cristo se casou. “Vê, nós abandonamos tudo e te seguimos” Jesus respondeu: Em verdade vos declaro, ninguém há que tenha abandonado, por amor do reino de Deus, sua casa, sua mulher, seus irmãos, seus pais, ou seus filhos, que não receba muito mais neste mundo, e no mundo vindouro a vida eterna (Lucas 18,28-30).

Em outra passagem: “Seus discípulos disseram-lhe: “Se tal é a condição do homem a respeito da mulher, é melhor não casar” Respondeu ele: “Nem todos são capazes de compreender o sentido desta palavra, mas somente aqueles a quem foi dado”“. Porque há eunucos que são desde o ventre de suas mães, há eunucos tornados tais pelas mãos dos homens e há eunucos que a si mesmos se fizeram eunucos por amor do reino dos céus. “Quem puder compreender, compreenda” (Mateus 19, 10-12).

TRECHO DO TESTEMUNHO DE CONVERSÃO DO EX-PASTOR SIDNEY
DA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM DIALOGO COM UM PADRE:

“Na humildade daquele diálogo eu fui compreender o quanto eu estava errado, o quanto eu condenava, julgava e massacrava os Católicos.” “Hoje eu vejo que as imagens são referências para nós Cristãos.” “Elas são indicadoras, são sinalizações, são setas ao longo de uma estrada.” “A placa não é para onde o condutor vai, mas está indicando o lugar para onde ele tem que ir”. Este trecho é uma ótima explicação para a interseção dos Santos e sua veneração, e foi proferida por um ex-pastor evangélico!

Sobre os erros da Igreja:

A Igreja Católica é sempre acusada pelos evangélicos de ter sido responsável no passado por mortes realizadas através da inquisição, o que infelizmente ocorreu quando a Europa estava mergulhada em epidemias como a peste negra ocasionando incerteza e medo, gerando especulações sobre bruxarias e todo tipo de superstição, e também por heresias contra o Cristianismo, devemos nos lamentar, é claro, e refletir sobre o que aprendemos com isso. Mas os protestantes “se esquecem”, que muitos dos movimentos como o protestantismo Inglês, montaram tribunais inquisidores em seus países para punirem, tão somente fiéis e religiosos católicos. Na Irlanda após perseguições implacáveis aos católicos os fizeram migrar para o sul deste país, onde milhares morreram de fome sem contar os que morreram através das armas (quem nunca ouviu falar da marcha protestante, realizada todos os anos no reino unido para comemorar o massacre contra os católicos). Na Escócia ocorreu o mesmo através da Igreja Calvinista presbiteriana, e por muitos outros países europeus. Até mesmo no Brasil aconteceram atrocidades, através da invasão holandesa, onde em 1645 os holandeses queriam a conversão forçada dos habitantes de cidades do Rio Grande do Norte para sua igreja, houve a matança de aproximadamente 100 católicos que não quiseram se batizar na religião dos invasores, além de estupros e pilhagem. E ainda em 1570 quando Jesuítas estavam a caminho do Brasil para evangelizar, foram interceptados pelo navio do calvinista Jacques Sourie, o qual degolou a todos os religiosos. Nós Católicos ficamos todo momento os acusando por isto? De maneira alguma, pois nossa maior preocupação é a palavra de Deus. Dos erros cometidos pela Igreja Católica nosso querido Papa João Paulo II e muitos outros religiosos pediram perdão e se penitenciaram em nome destes enganos, da mesma forma que São Paulo foi um dos maiores perseguidores dos seguidores de Cristo acabou se tornando o mais engajado na difusão do evangelho por todo o mundo conhecido na época. Os evangélicos jogaram fora seu evangelho por causa dos seus erros? Não! Citamos também São Pedro que negou Cristo três vezes perante seus acusadores e que mesmo assim era o apóstolo que vinha à frente sempre incumbido até de continuar sua obra através da Igreja, podemos citar também São Tomé que só acreditou em sua ressurreição após vê-lo e tocar suas chagas.

Pensemos bem através de uma comparação simples, “quando banhamos o bebê a água da banheira fica suja, por conta disso jogamos a água e o bebê fora?” Apenas a água é obvio, nem mesmo a banheira usada é jogada fora, ela é limpa e guardada para outro banho, sendo assim porque os primeiros protestantes então abandonaram a Igreja de Cristo alegando que o motivo era a culpa de pessoas que não estão isentas de cometer erros e pecados, pois como a própria bíblia nos mostra em vários trechos é próprio do homem pecar, mas este se arrependendo será perdoado, mas pecar contra o espírito santo, o que ocorre com freqüência nessas seitas, quando se dizem inspirados pelo espírito santo é a condenação eterna, pois está escrito: "Por isso, eu vos digo: todo pecado e toda blasfêmia serão perdoados aos homens, mas a blasfêmia contra o Espírito não lhes será perdoada".  "Todo o que tiver falado contra o Filho do Homem será perdoado. Se, porém, falar contra o Espírito Santo, não alcançará perdão nem neste século nem no século vindouro". (Mt 12,31-32)
           
E por fim a minha conclusão:

A maioria dos evangélicos, entre eles pastores e fiéis dessas seitas, não conhecem nada de história nada da Igreja Católica e nem da sua própria igreja e quando são advertidos pelos Católicos sobre os erros que estão cometendo, percebendo que mesmo professando a Sola Scriptura existe falta de conformidade de seus ensinamentos em relação à Bíblia, ao invés de reconhecer seus enganos e retornarem a Igreja Católica, preferem sair de suas igrejas e fundar novas seitas, incorporando alguns conceitos e sacramentos Católicos, como é o caso de algumas que introduzem Bispos e diáconos, outras que colocam a eucaristia, alguns o batismo e assim por diante. Quando surgem livros e filmes que tentam denegrir os cristãos, muitos desses evangélicos se lançam na defesa da fé cristã, mas percebem que para isso precisam fazer demonstrações através de ensinamentos e tradições que não existem em seu meio e que são Católicos, inclusive com literatura Católica e até uso de textos apócrifos, isso tudo é claro, omitindo a fonte de pesquisa.

Se continuarem assim, vai chegar um tempo em que todas essas seitas irão professar a mesma doutrina da Igreja Católica, ou seja, voltarão às origens de antes da “reforma protestante” e perceberão o grande erro que todos eles cometeram renegando o legado de Cristo conferido a São Pedro, talvez assim tenhamos uma só Igreja num futuro distante.

"A uns ele constituiu apóstolos; a outros, profetas; a outros, evangelistas, pastores, doutores," "para o aperfeiçoamento dos cristãos, para o desempenho da tarefa que visa à construção do corpo de Cristo," "até que todos tenhamos chegado à unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, até atingirmos o estado de homem feito, a estatura da maturidade de Cristo". (Ef 4,11-13)

“O maior erro do protestantismo é desviar os filhos de Deus do caminho certo da Igreja de Jesus Cristo, dividindo a Santa Igreja Católica Apostólica Romana.”



Leandro Batista da Silva.