Adsense Teste

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Dia de oração pelos cristãos perseguidos


A Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), entidade com sede no Vaticano que apoia projetos da Igreja Católica em mais de 140 países no mundo, promoverá no próximo 6 de agosto o Dia Internacional de Oração pelos Cristãos Perseguidos no Oriente Médio.

A ação, que acontecerá no Brasil e países da Europa e da Ásia, conta com o apoio da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), e será marcada por uma celebração presidida pelo Cardeal Arcebispo Dom Odilo Pedro Scherer, na Catedral da Sé, em São Paulo, às 17h, precedida por uma breve introdução ao tema. Serão celebradas também Missas em diversas paróquias do país.

Há um ano, na noite de 6 para 7 de agosto, milhares de cristãos fugiram do norte do Iraque, quando o grupo Estado Islâmico tomou a planície de Nínive. A região concentrava 25% dos cristãos do país e também reunia algumas minorias muçulmanas ameaçadas. A Fuga ocorreu à noite, com milhares de pessoas caminhando pelas estradas em direção às cidades curdas de Erbil e Dohuk.

Em carta enviada à AIS, o chefe da Igreja Católica Caldeia, o Patriarca Louis Raphael Sako, descreveu a crise humanitária que se seguiu à tomada da região pelo grupo extremista: "Cerca de 100 mil cristãos, aterrorizados e em pânico, fugiram de suas casas sem nada, somente com as roupas do corpo." Ele citou o evento como "uma verdadeira via crucis", e acrescentou: "Os cristãos estão andando a pé no calor do verão escaldante do Iraque para as cidades curdas. Entre eles, há doentes, idosos, crianças e mulheres grávidas, enfrentando uma catástrofe humana e com risco de se tornar um verdadeiro genocídio. Eles precisam de água, comida, abrigo”, disse. 

Assim que recebeu as primeiras informações na manhã do dia 7 de agosto, a AIS mobilizou os benfeitores e iniciou campanhas e projetos para socorrer materialmente e espiritualmente os perseguidos e refugiados. Desde então a Fundação Pontifícia fez um dos maiores esquemas de ajuda em sua história, direcionando seus esforços para alimento, abrigo e educação para os refugiados.

Umas das iniciativas que se destacou foi a “Vila Werenfried”, uma região de Ankawa, no Iraque, que recebeu este título em homenagem ao fundador da AIS. Trata-se de um complexo criado para abrigar cerca de 1.000 refugiados, oferecendo escola, água potável, instalações sanitárias, fogão a gás e eletricidade. Esse projeto foi essencial por ser concluído antes do inverno com as fortes chuvas e as baixas temperaturas, período em que os acampamentos comuns se transformariam em um pântano frio e lamacento.

NUNCA HOUVE TANTOS REFUGIADOS NO MUNDO

Relatório do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, anunciado há pouco mais de um mês, em 18 de junho de 2015, mostra que o deslocamento global provocado por guerras, conflitos e perseguições atingiu nível recorde. Conforme o estudo, ao final de 2014, o número atingiu o maior nível de todos os tempos, com 59,5 milhões de pessoas deslocadas, comparado com os 51,2 milhões registrados no final de 2013 e os 37,5 milhões verificados há uma década. O crescimento desde 2013 (8,3 milhões de pessoas) é o maior já registrado em um único ano.
________________________________

AIS Brasil