domingo, 3 de dezembro de 2017

Nossa Senhora de Filermo, padroeira do Mediterrâneo


A República de Malta é um arquipélago com três ilhas principais: Comino, Gozo e Malta a maior delas, que cedeu o nome à nação. Situada no centro do Mar Mediterrâneo. Os visitantes ficam fascinados com seus atrativos naturais e esplendidos templos erguidos com o belo calcário local, de cor dourada.

Estas igrejas não são uma referência do passado, mas a memória presente e viva da fé cristã deste povo evangelizado por São Paulo Apóstolo. Os malteses têm veneração profunda por Maria, Mãe de Deus, que sempre intercedeu por eles de maneira especial. Tal devoção também pode ser constatada no fato de que, cerca de dez imagens marianas veneradas foram coroadas canonicamente, como a de Nossa Senhora de Filermo, Padroeira de Malta.

A devoção dos malteses à padroeira começou em 1530, quando Carlos V entregou Malta como feudo perpétuo à Ordem dos Cavaleiros de São João de Jerusalém, razão pela qual adotou o nome de Ordem de Malta. Esta Ordem religiosa de fidalguia é a mais antiga. Surgiu na época das organizações das cruzadas, para defender os territórios reconquistados na Terra Santa contra os ataques dos muçulmanos.

Quando a Terra Santa foi novamente tomada pelos muçulmanos. Os Cavaleiros de São João de Jerusalém se refugiaram na Grécia. Primeiro na ilha de Chipre e depois na de Rodes, onde no santuário de Monte Filermo era venerada a imagem milagrosa da Maria, com o título de "Qeovtoko Filevremou", a Mãe de Deus de Filermo. Neste momento iniciou a veneração dos Cavaleiros por Nossa Senhora de Filermo, depois eleita Padroeira dos Cavaleiros de Malta.

No século XVI, com a possessão definitiva de Malta, os Cavaleiros conseguiram trasladar o ícone para igreja de São Lourenço de Birgu, em Malta, onde ganhou a devoção do povo e reforçou sua fama, ao se salvar milagrosamente de um incêndio. Em 1941, a iminente invasão nazista seu destino se tornou um mistério. Entretanto, uma cópia deste ícone foi entregue aos Cavaleiros de Malta, que decidiram deixá-la na Basílica de Santa Maria dos Anjos, em Assis, Itália. E para alegria dos devotos, confirmando a fé na poderosa intercessão de Nossa Senhora de Filermo, a imagem original apareceu em 1997.


Venerada tanto pela Igreja Católica como pela Igreja Ortodoxa, foi declarada Padroeira do Mediterrâneo, também. Nossa Senhora de Filermo é celebrada em várias datas especiais, principalmente no dia 08 de setembro e 03 de dezembro.


Lembrai-Vos, ó piíssima Virgem Maria, que nunca se ouviu dizer que algum daqueles que têm recorrido à vossa proteção, implorado a vossa assistência, e reclamado o vosso socorro, fosse por Vós desamparado.Animado eu, pois, de igual confiança, a Vós, Virgem entre todas singular, como a Mãe recorro, de Vós me valho e, gemendo sob o peso dos meus pecados, me prostro aos Vossos pés. Não desprezeis as minhas súplicas, ó Mãe do Filho de Deus humanado, mas dignai-Vos de as ouvir propícia e de me alcançar o que Vos rogo. Amém.