Adsense Teste

quinta-feira, 9 de março de 2017

Arqueólogos encontram palácio de rei bíblico no local da tumba do profeta Jonas destruído pelo ISIS


Recentemente, um grupo de arqueólogos descobriu um palácio que foi habitado por um rei bíblico no Iraque, ao fazer um relato dos danos causados pelo Estado Islâmico (ISIS), quando destruiu a tumba do profeta Jonas em 2014.

A tumba de Jonas, um personagem importante para cristãos e muçulmanos, e o palácio estão no santuário de Nebi Yunus, localizado na zona leste da cidade de Mosul. Este lugar foi recuperado em fevereiro de 2017 pelo exército iraquiano durante a ofensiva para expulsar o ISIS da Planície de Nínive.


Segundo informou Fox News, o palácio é do ano 600 a.C. Os arqueólogos puderam encontrá-lo porque os jihadistas tinham cavado túneis no santuário para buscar artefatos antigos a fim de destruí-los ou vendê-los.

O chefe do Instituto Britânico para o Estudo do Iraque, Paul Collins, disse à Fox News que as explosões destruíram severamente o local e que este pode colapsar.

O palácio foi construído para o Rei Senaqueribe e fazia parte da antiga cidade de Nínive durante o império Assírio.

Segundo o Livro das Crônicas e o livro de Isaías na Bíblia contam que este rei invadiu Judá e queria se apoderar de Jerusalém. Nesse então, esta cidade estava sob o comando de Ezequiel e ali vivia o profeta Isaías.

Senaqueribe escreveu uma carta para ofender Deus e seus servos aterrorizavam os habitantes de Jerusalém. Ezequiel e Isaías pediram ajuda a Deus. Em seguida, um anjo desceu do céu e destruiu os soldados de Senaqueribe. Este voltou à sua terra e foi assassinado por alguns dos seus filhos (2Crônicas 32, 1-21).

O seguinte rei que habitou no palácio e o expandiu foi Assaradão, filho de Senaqueribe. Ele foi mencionado no segundo livro dos Reis 19,37, em Isaías 38 e Ezequiel 4,2.

Depois que Nínive foi saqueada no ano 612 a.C., o palácio ficou parcialmente destruído.

Segundo narra o livro de Jonas, Deus confiou ao profeta a missão de ir à cidade de Nínive para avisá-los que caso não se arrependessem dos seus pecados, Ele os destruiria. Jonas desobedeceu e fugiu em um barco.

Um dia, caiu uma tempestade e a tripulação culpou Jonas. Ele foi jogado ao mar e engolido por uma baleia, permaneceu entro dela durante três dias. Depois dessa experiência, Jonas fortaleceu a sua fé e confiança em Deus.

Então, Deus lhe pediu para voltar a Nínive. Durante 40 dias, Jonas exortou aos habitantes a se converter, caso contrário, Deus destruiria a cidade. Finalmente, o povo se converteu e assim foi salvo da destruição.

Situação atual no Iraque

Em janeiro deste ano, o porta-voz do ministério dos assuntos religiosos da região autônoma do Curdistão, Mariwan Naqshbandi, assinalou que durante o tempo no qual o Estado Islâmico (ISIS) dominou a planície de Nínive e Mosul, foram destruídos cerca de 100 lugares de culto, a maioria eram templos cristãos.

Os jihadistas também fecharam todos os museus e centros culturais de Mosul. Através das redes sociais, divulgaram vídeos onde mostravam como destruíam os vestígios e monumentos históricos.

Esta semana, o exército iraquiano recuperou a sede do governo em Mosul, o Banco Central e o Museu Arqueológico.

Segundo informou a Organização Internacional de Migrações, nas últimas duas semanas, cerca de 45 mil pessoas fugiram da zona oeste de Mosul, devido à ofensiva das forças iraquianas continuam com a operação a fim de recuperar a cidade e as aldeias da Planície do Nínive.
___________________________
ACI Digital