quinta-feira, 3 de maio de 2018

Gleisi convoca “Romaria por Lula” a Aparecida, mas não avisa ao Santuário


A senadora Gleisi Hoffmann, que se tornou uma espécie de sacerdotisa do PT à frente do culto ao messias Lula, aproveitou o feriado do Dia do Trabalho para convocar todos os fiéis do condenado a participarem de uma romaria para Aparecida do Norte, motivada pelas seguintes intenções expressas por seu post nas redes sociais: “Lula livre e pela paz no Brasil”. A peregrinação deve ocorrer no dia 20 de maio e, no mesmo anúncio, há o chamado para uma missa às 14h, no Santuário Nacional.

Quem lê o post fica com a impressão de que se trata de mais um vergonhoso caso de uso das estruturas da Igreja Católica para fins político-partidários por parte do PT, com aval do clero simpatizante, mas, segundo a assessoria do Santuário Nacional, ninguém por lá estava sabendo da iniciativa da devota senadora.

Conforme o Santuário informou ao Blog da Vida, esta peregrinação, assim como ocorre com outras romarias provenientes do Brasil todo, não foi “combinada” com o Santuário. Seria só mais uma entre tantas, e a missa das 14 horas anunciada por Gleisi não será uma missa especial para Lula – nos moldes do circo promovido por dom Angélico na despedida do petista antes dele ir para a cadeia -, mas sim mais uma das muitas missas que ocorrem no Santuário diariamente. O problema é que, agora, nesse dia e horário, Aparecida será invadida por gente uniformizada que não estará lá por Nossa Senhora ou Jesus, mas sim por um corrupto e lavador de dinheiro.



O santuário informou também que, ainda nesta quinta-feira (03/05), deve emitir um comunicado avisando que não tem nada a ver com a organização desse ato, mas que também não convém impedir um grupo – qualquer se seja – de visitar o Santuário.
___________________________________
Sempre Família