sábado, 16 de dezembro de 2017

Província Franciscana emite nota em defesa de exposição sacrílega.


“Nós podemos entender os homossexuais, e a legislação pastoral está aí para ajudá-los, mas o que não está bem não pode ser tido como verdade” (Cardeal Maradiaga).
  
Recentemente publicamos em nosso site uma matéria falando da exposição chamada de ‘A arte do presépio’ composta por 52 presépios promovida pelo Convento Santo Antônio, no Rio de Janeiro. Um dos presépios conhecido como “presépio da diversidade” gerou a reação de católicos por conter um casal homossexual e a imagem de Jesus Cristo entre divindades pagãs.

Como se não bastasse tal sacrilégio que em si mesmo já é profano e agravado por ter sido realizado em um convento católico, a Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil lançou uma nota justificando o injustificável cuja intenção seria a de mostrar “um Deus que se faz misericórdia em Jesus Cristo” e que colocando a imagem de Cristo entre divindades pagãs quis apenas abrir uma “porta de diálogo entre cristãos e os irmãos das demais crenças e religiões”.

A nota diz ainda que a repercussão negativa da amostra se deu por uma “compreensão distorcida apresentada por alguns grupos” e, utilizando uma frase do Papa Francisco fora do contexto, a nota chama de “fiscais da fé” àqueles que se indignaram com tal mostra profana.

Como católicos, entristece-nos profundamente que aqueles que deveriam guardar e preservar a fé unam-se a movimentos que atacam e denigrem a Igreja.

Ao que parece o movimento gay se incutil na Igreja com sua mentalidade mundana e tenta espalhar sua ideologia nas fileiras da Igreja. Os católicos não podem ser tolerantes com o erro!! E aqui é necessária uma correção para dar sentido à misericórdia de Deus:

O Senhor está sempre de braços abertos para acolher a todos nós, homens frágeis, que estamos sujeitos ao pecado, mas para que esse abraço aconteça é necessário uma busca sincera pelo Senhor, o arrependimento para obter o perdão, a disponibilidade para renunciar ao pecado, deixando de lado tudo aquilo que impede este encontro. A acolhida dos pecadores na Santa Igreja requer a disponibilidade de servir ao Senhor em santidade. Não se trata de trazer pecadores que não estejam dispostos a deixar de lado o seu modo de vida. A misericórdia de Deus não se compraz com o pecado. Por isso, se alguém quer voltar ao Senhor, quer ter uma vida de comunhão com a Igreja, deve estar disposto a renunciar à vida de pecado e se deixar ser transformado pelo evangelho.

Venham todos à Igreja do Senhor!! Venham, pecadores, arrependam-se de seus pecados, o Senhor está sempre disposto a perdoar aqueles que se voltam a Ele de coração.


Confira a nota da Província Imaculada Conceição sobre o incidente: