quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Papa critica eliminação de referências a Jesus na celebração do Natal


O Papa Francisco condenou hoje no Vaticano a eliminação das referências ao nascimento de Jesus na celebração do Natal, na esfera pública e social.

“Nos nossos dias, assistimos a uma espécie de ‘desnaturalização’ do Natal. Em nome de um falso respeito por quem não é cristão, muitas vezes esconde-se a vontade de marginalizar a fé, eliminando qualquer tipo de referência ao nascimento de Jesus”, disse, na última audiência geral de 2017, no auditório Paulo VI.

“ E ainda hoje assistimos ao fato de que com frequência a humanidade prefere a escuridão, porque sabe que a luz desvelaria todas aquelas ações e aqueles pensamentos que nos fariam envergonhar. Assim, se prefere permanecer nas trevas e não reverter os próprios hábitos errados. ”

"Sem Jesus, lembremo-lo, não há Natal, é outra coisa", insistiu.

O pontífice sustentou que o “verdadeiro sentido” destas celebrações se encontra em Jesus, “dom de Deus para a humanidade”.

“Quando acolhemos Jesus nas nossas vidas, tornamo-nos um dom para os outros. Por este motivo, nós, os cristãos, trocamos presentes, porque o verdadeiro dom para nós é Jesus e, como Ele, queremos ser um dom para os outros”, assinalou.

Francisco afirmou que os primeiros destinatários da mensagem do Natal são “os pequenos e desprezados”, com os quais Deus quer construir “um mundo novo no qual não existam pessoas afastadas, descartadas nem maltratadas”.

“Queridos irmãos e irmãs, nesses dias abramos a mente e o coração para acolher esta graça. Jesus é  dom de Deus para nós e, se O acolhermos, também nós podemos nos tornar dom para os outros, antes de tudo para aqueles que jamais experimentaram atenção e ternura. E quantas pessoas em suas vidas nunca sentiram um carinho, uma atenção de amor, um gesto de ternura... O Natal nos leva a fazer isso. Assim, Jesus vem nascer na vida de cada um de nós e, através de nós, continua a ser dom de salvação para os pequeninos e os excluídos.”

O Papa saudou depois os peregrinos de língua portuguesa, a quem desejou “um Natal verdadeiramente cristão”.

“Que os votos de ‘Boas Festas’, que trocamos entre nós, sejam expressão da alegria que sentimos por saber que Deus está presente no meio de nós e que caminha connosco. Para todos, formulo votos dum bom Ano Novo, repleto de bênçãos do Deus Menino”, concluiu.

O encontro encerrou-se com uma pequena apresentação dos artistas do ‘Golden Circus’, de Liana Orfei, uma presença habitual nos últimos anos.

“A arte circense, como a beleza, aproxima-nos sempre de Deus”, referiu o Papa, que aplaudiu as várias exibições, juntamente com os milhares de peregrinos reunidos no auditório, agradecendo aos artistas.
________________________________________
Agência Ecclesia/ OC