domingo, 17 de dezembro de 2017

Jesuíta publica imagens altamente ofensivas à Virgem de Guadalupe nas redes


O sacerdote jesuíta James Martin gerou polêmica nas redes sociais ao publicar imagens modificadas da Virgem de Guadalupe, consideradas “altamente ofensivas” por muitas pessoas.

Em 12 de dezembro, Festa da Virgem de Guadalupe, Imperatriz da América, o sacerdote jesuíta James Martin publicou três imagens de Santa Maria “representando as mulheres contemporâneas”.

No texto que acompanhava as imagens, Martin, editor geral da revista jesuíta América, escreveu: “Vejam estas belas imagens de Nossa Senhora de Guadalupe, representadas por mulheres contemporâneas. Recordemos que Nossa Senhora viveu uma vida real em Nazaré. Arte de Yolanda López”.

Yolanda López é uma pintora norte-americana de ascendência mexicana, conhecida pelos seus trabalhos inspirados pela cultura hispânica. Uma das imagens, na qual uma mulher está correndo com uma serpente em sua mão, na verdade é um autorretrato da pintora.

Em outras obras, não publicadas por Martin, López funde a imagem da Virgem de Guadalupe com o nascimento de Vênus, de Sandro Botticelli, ou a substitui completamente pela deusa asteca Coatlicue.

Embora poucas pessoas o apoiaram, a maioria das reações depois da publicação de James Martin foram muito críticas. 

Alonso, usuário do Twitter, respondeu ao jesuíta: “Honestamente, como mexicano, posso dizer a James Martin que as imagens que ele publicou são altamente ofensivas e inclusive blasfemas!”.

Acompanhando a sua resposta com a foto da imagem de Nossa Senhora de Guadalupe, Alonso afirmou que “essa é a imagem original e é perfeita em si mesma, ninguém precisa mudar isso”.

Outro usuário, com o apelido de Catholic Bee, lamentou: “Parece que cada peça sagrada das imagens católicas tem que ser subvertida à cultura e ao modernismo atual”.

“O que tem de errado no manto santo da imagem de Nossa Senhora? Estou decepcionado com você”, acrescentou.

O usuário Prayer Soldier assinalou que “o que me preocupa” nas imagens publicadas pelo Pe. James Martin é que, “em vez de olhar para o que o Céu nos revela, parece que olhamos para o Céu representando a nossa imagem”.

“Creio que Deus escolheu Maria para que nos trouxesse o Seu Filho, e nos ajude levando-nos a Ele. Acho que ela não gostaria de ser um ícone político”, disse.

Outro usuário do Twitter, Graciela González, descreveu a publicação do Pe. Martin como “fora de lugar, ainda mais por ter sido publicada por um representante da Igreja”.
_________________________
ACI Digital