Adsense Teste

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Polêmica na Espanha por muçulmanos rezando diante da Imaculada Conceição


Um grande grupo de muçulmanos se reuniu recentemente nos Jardins do Triunfo em Granada, Espanha, aos pés da Virgem da Imaculada Conceição, para realizar a sua oração tradicional durante o Ramadã.

A cerimônia, realizada em 10 de junho, foi justificada pelo prefeito de Granada, Francisco Cuenca, do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), que garantiu que a sua “cidade é tolerante para a convivência e respeita todos os credos”.

Entretanto, vários políticos expressaram críticas à cerimônia.


Rocío Díaz, porta-voz do Partido Popular (PP) no município de Granada, acusou o prefeito local de “cometer um ato ilícito e insultar milhares de granadinos” por ter permitido que os muçulmanos rezassem aos pés da Imaculada Conceição, conhecida nesse lugar como a Virgem do Triunfo, em um espaço que tem “um significado muito especial para os católicos”.

Para Diaz, “há muitos outros lugares” onde poderiam ter realizado a oração coletiva dos muçulmanos, por isso considera que a decisão do prefeito foi “um erro político”.

Por sua parte, o imã da Mesquita de Granada, Sheikh Ahmed Bermejo, que pediu permissão para usar o parque, garantiu: “Até aquele dia eu não percebi que havia uma estátua da Virgem neste local, nós não queríamos reivindicar nada”. Ele disse que só buscavam mostrar que o Islã é “convivência e generosidade”.

Rocío Díaz também criticou que, enquanto o município de Granada deu “todas as facilidades” para a oração muçulmana no último fim de semana, mostrou-se “resistente e muitas vezes diretamente contra” diversas solicitações dos cristãos da cidade.

Entre estes casos, recordou a proibição, logo depois revogada, de carregar velas acesas durante as procissões.

“Do respeito absoluto às crenças e à ausência de crenças, não podemos permitir que haja queixas comparativos”, assinalou.



A Imaculada Conceição é a padroeira da Espanha, país que defendeu e celebrou esta verdade de fé alguns séculos antes da proclamação do dogma em 1858. Granada é considerada a primeira cidade espanhola a proclamar, em 2 de setembro de 1618, reconhecer e defender a verdade teológica da Imaculada Conceição.

Isso fez com que uma imagem da Imaculada Conceição fosse colocada em um grande pedestal, onde atualmente é o Jardim do Triunfo.

Luis Salvador, deputado de Granada do partido político Ciudadanos, também criticou a permissão dos muçulmanos rezarem diante da imagem da Virgem Maria e assinalou que Francisco Cuenca “confunde tolerância e respeito religioso com provocação”.

“Convocar orações muçulmanas diante a Virgem do Triunfo?”, questionou no Twitter.


Nas redes sociais, divulgaram uma iniciativa para um “ato de reparação” no Jardim do Triunfo, depois da oração dos muçulmanos. Entretanto, a Arquidiocese local não autorizou o evento.

Em um comunicado, a Arquidiocese assinalou que “o Arcebispo de Granada, Dom Javier Martínez, não permitiu a convocação”.

“Os cristãos não fazemos atos de desagravo pela oração dos fiéis de outras confissões. A liberdade religiosa é um bem supremo que a Igreja defende e protege frente a todos os obstáculos que possam se opor”, indicou.

“A iniciativa de convocar esta Oração do Rosário não é da Igreja e não foi autorizada nem apoiada pela autoridade da Igreja em Granada”, concluiu a Arquidiocese.
_________________________
ACI Digital