Adsense Teste

segunda-feira, 8 de maio de 2017

De onde veio o Diabo?


Desde sempre, o homem se pergunta: mas como é possível que num mundo tão maravilhoso, criado por um Deus tão bom, poderia existir o diabo? Estragando o universo com a sua maldade?

São três as possíveis respostas.

A primeira resposta é aquela dada pelo mundo da crítica, ao sustentar que a história do diabo nada mais é que um conto mitológico criado pelo homem para explicar o mal, a doença e a morte que nos rodeiam. Portanto, de acordo com os que assim pensam, o diabo não é existe como um ser pessoal, mas apenas na mente dos ignorantes.

Outros pensam que o diabo sempre existiu como um princípio oposto a Deus. Existem dois deuses: um Bom e outro Mau. Ambos estão sempre se opondo um contra o outro, como se fossem o Governo e a Oposição no Parlamento. Muitas religiões antigas sustentam esta teoria, mas está teoria é contrária àquela que encontramos na bíblia, onde é excluído qualquer dualismo. Tudo o que foi criado está sob o domínio de um único Deus.

A terceira possibilidade – que de fato é a doutrina baseada na Bíblia e no Ensinamento da Igreja – é que Deus criou todo o universo, tanto aquilo que é espiritual (os anjos ), como aquilo que é material ( entre eles, o mundo e os homens).

No principio tudo era bom, pois nenhum mal jamais pode vir de Deus.

O Diabo, que era um anjo repleto de dons e beleza, mais tarde encheu-se de arrogância e de rebeldia e voltou-se contra Deus. Por isso o mal começou a existir… foi criado o inferno… começou a destruição…

Acertadamente Isaías diz:

… a fim de que se saiba, do levante ao poente, que nada há fora de mim. Eu sou o Senhor, sem rival; formei a luz e criei as trevas, busco a felicidade e suscito a infelicidade. Sou eu o Senhor, que faço todas essas coisas. (Is 45, 6-7).

Esta é uma descrição que mostra que somente Javé é o Senhor de tudo, e não existe ninguém competindo com Ele (Cf. Amós 3,6). 

Não é tão fácil sabermos como os anjos bons se tornaram maus, ou melhor, se tornaram demônios.

Um dos textos mais claros talvez seja aquele de Lucas 10, 18, no qual Jesus exclama e diz: “Vi satanás cair do céu como um raio”. O que significa isto?

Significa que Jesus estava se referindo à queda do diabo, quando no céu ele se encheu de orgulho e revoltou-se contra Deus?

Ou aqui Ele está dizendo aos Seus discípulos, que retornavam felizes por que até os diabos os obedecia, que por isso deveriam permanecer firmes na fé e se alegrarem, por que Ele via o diabo sendo derrotado por aqueles a quem Ele havia dado o poder?

Como pode ver, é difícil interpretarmos com certeza e exclamação de Jesus, se Ele está se referindo mais ao passado (a queda do diabo) ou ao presente e ao futuro (à derrota dele).

Uma coisa é Fato: que certa época, a moradia de Satanás foi o céu e, num estágio posterior, ele caiu de um estado de alegria para um estado de sofrimento.

Um texto muito importante com certeza é aquele dado por João no livro do apocalipse, onde temos um resultado da batalha entre São Miguel e Lúcifer:

E houve batalha no céu; Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão, e batalhavam o dragão e os seus anjos; Mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou nos céus. E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele.  (Ap 12, 7-9)

Ou seja sua origem é o céu e depois foi precipitado para a terra!

Outro texto que é apresentado para com freqüência provar a origem de Satanás, é aquele que encontramos em Ezequiel. Porém temos que tomar cuidado assim como no livro do apocalipse para não focarmos o texto a dizer o que ele não diz, apesar de fazer menção a satanás os textos se referem diretamente no apocalipse a os reinos políticos e em Ezequiel ao Rei e ao Príncipe de Tiro que estão sob o domínio do maligno.

Eis como o texto se refere ao Rei de Tiro:

A palavra do Senhor foi-me dirigida nestes termos: filho do homem, entoa um cântico fúnebre sobre o rei de Tiro, e dize-lhe: Eis o que diz o Senhor Javé: Eras um selo de perfeição, cheio de sabedoria, de uma beleza acabada. Estavas no Éden, jardim de Deus, estavas coberto de gemas diversas: sardônica, topázio e diamante, crisólito, ônix e jaspe, safira, carbúnculo e esmeralda; trabalhados em ouro. Tamborins e flautas, estavam a teu serviço, prontos desde o dia em que foste criado. Eras um querubim protetor colocado sobre a montanha santa de Deus; passeavas entre as pedras de fogo. Foste irrepreensível em teu proceder desde o dia em que foste criado, até que a iniqüidade apareceu em ti. No desenvolvimento do teu comércio, encheram-se as tuas entranhas de violência e pecado; por isso eu te bani da montanha de Deus, e te fiz perecer, ó querubim protetor, em meio às pedras de fogo. Teu coração se inflou de orgulho devido à tua beleza, arruinaste a tua sabedoria, por causa do teu esplendor; precipitei-te em terra, e dei com isso um espetáculo aos reis.” (Ez 28, 11-17).

Mesmo o texto se referindo ao Rei a alusão a queda de Satanás é clara! A alusão à queda de Satanás, sendo um anjo formoso e se transformando num diabo orgulhoso, lançado no abismo do inferno, é algo claro.

Por exemplo, alguns pais da Igreja, como Tertuliano, acreditam que as palavras de Jesus sobre a queda de Satanás do céu são uma alusão clara a Isaías 14, 12, que assim como Ezequiel faz alusão ao Diabo falando a respeito do imperador. Parece que também São Judas se refere a este texto:

…Os anjos que não tinham guardado a dignidade de sua classe, mas abandonado os seus tronos, ele os guardou com laços eternos nas trevas para o julgamento do Grande Dia.” (Jd 6)

Assim como São Paulo:

Não pode ser um recém-convertido, para não acontecer que, ofuscado pela vaidade, venha a cair na mesma condenação que o demônio.” ( I Timóteo 3,6).

Estes textos bíblicos mostram que estão se referindo ao texto de Isaías.

E para terminar sobre as origens do diabo coloco o que Orígenes afirma:

Com relação ao diabo e seus anjos e os inimigos poderosos, o ensinamento da Igreja atesta que estes seres realmente existem; mas, como eles são, não sabemos claramente. A opinião comum, no entanto, é a de que o diabo era um anjo; e devido ao fato de haver se rebelado, atraiu atrás de si um grande número que o seguiram e estes, mesmo hoje, são chamados de seus anjos”.


Rafael Rodrigues
__________________________________
Apologistas Católicos