Adsense Teste

quinta-feira, 16 de março de 2017

Facebook bloqueia links do site †iCatólica.com


Desde o dia 13 de março, o site iCatólica.com está tendo seus links bloqueados pelo Facebook. Sem possibilidade de compartilhar as notícias mais recentes, os acessos ao site caíram consideravelmente. Já tentamos reverter o desbloqueio, mas o Facebook não fornece muitas opções, exceto a de enviar uma mensagem para a empresa que nunca respondeu.

Todos os links recentes do site iCatólica.com ao serem compartilhados com a rede social, são bloqueados. Qualquer tentativa de postagem no Facebook resulta em uma mensagem similar à que você pode vê logo abaixo deste parágrafo — informando que o link é bloqueado por ser inseguro e que é necessário removê-lo antes de prosseguir com as postagens no mural.


No dia 15 de dezembro de 2015, o Facebook fez um comunicado oficial em sua página avisando que iria iniciar um combate aos boatos e notícias falsas (clique aqui). A rede social mais popular do mundo informou que iria disponibilizar uma ferramenta onde seus usuários poderiam denunciar possíveis conteúdos falsos e que além disso contaria com -“um programa para trabalhar com organizações externas de checagem de fatos que são signatárias do Poynter’s International Fact Checking Code of Principles (clique aqui).

“Vamos usar as denúncias da nossa comunidade, além de outros sinais, para enviar histórias a essas organizações. Se essas organizações identificarem uma história como falsa, a história será sinalizada como questionável e haverá um link a um artigo correspondente explicando o porquê disso. Histórias de conteúdo questionável também poderão perder relevância no Feed de Notícias.”

Então o passo seguinte será marcar uma notícia ou publicação com “um alerta de que a história tem conteúdo questionável” para então as organizações ligadas a tal Poynter’s International Fact Checking Code of Principles classificarem se o conteúdo é questionável ou não. Caso o conteúdo não passe pelo crivo da Poynter’s, não será possível publicar o material no Facebook conforme o informe oficial da própria empresa – “Uma vez que a história é classificada como tendo conteúdo questionável, será impossível promovê-la na plataforma.”


Acontece, porém, que o iCatólica.com é um site que não tem nada de fraude, nem de spam... o que nos leva a acreditar que nossos links estão sendo bloqueados pura e simplesmente por ser um site de conteúdo religioso cristão católico. 

Quem são os financiadores do grupo Poynter’s International Fact Checking Code of Principles?


O grupo responsável por verificar a procedência das informações que circulam no Facebook diz em seu “código de princípios” (clique aqui) acreditar que “a verificação factual não-partidária e transparente pode ser um poderoso instrumento do jornalismo e da prestação de contas. Inversamente, conteúdo sem fonte ou tendencioso pode aumentar a desconfiança na mídia e em especialistas, poluindo a compreensão do público.”

O romantismo acaba quando verificamos quem financia tal entidade e encontramos, em seu site (clique aqui), os nomes:

Arthur M. Blank Family Foundation – fundação do financista judeu Arthur Blank, dono do time de futebol americano Atlanta Falcons e do time de futebol Atlanta United.

Duke Reporters’ Lab – órgão da Universidade de Duke, umas das universidades com grande comunidade judaica (clique aqui) e com muitos programas e iniciativas dedicadas a tal comunidade, incluindo serviços de carreira judaica e israelense, tutorias, bolsas de estudo e recursos LGBT (?).

Bill & Melinda Gates Foundation – ambos dispensam apresentações. Os Gates não doaram menos que US$ 25 milhões a família Clinton, que teve Hillary Clinton na corrida presidencial dos Estados Unidos, no último mês.

Google – também não precisa de adendos.

The National Endowment for Democracy – Coincidentemente foi a primeira ONG estrangeira banida da Rússia, conforme noticiou o The Guardian em 2015 (clique aqui). Foi fundada em 1983 com a recomendação de reviver e executar atividades políticas encobertas. Como poderia haver oposição do Congresso e da opinião pública caso tal tarefa fosse confiada à CIA, foi sugerido a criação de uma ONG sem vínculos ostensivos com a CIA.

The Omidyar Network – Uma firma de investimentos “filantrópica” fundada pelo dono do eBay Pierre Omidyar que doou mais de US$ 30 milhões para a família Clinton e suas fundações.

Open Society Foundation – Pertencente ao conhecido magnata judeu George Soros financiador da causa LGBT, feminismo, aborto, coletivos negros etc. No Brasil, Soros ajuda ONGs e grupos que doaram dinheiro inclusive para a campanha do candidato Marcelo Freixo, do PSOL, no Rio de Janeiro, além de financiar o portal progressista Mídia Ninja. O ministro do STF, Luís Roberto Barroso, responsável por votar pela legalização do aborto, já teve suas palestras patrocinadas pela mesma Open Society.

Park Foundation – Uma entre tantas entidades que também financiam causas globalistas como ambientalismo e o alarde das mudanças climáticas por ação do homem – engenharias sociais que só sobrevivem graças as mentiras da grande mídia. Um exemplo de caso abafado foi o escândalo chamado “climategate”, onde cientistas americanos e britânicos tiveram emails vazados onde o assunto era a falsificação de dados para favorecer a hipótese de que as mudanças climáticas ocorrem por interferência humana.

Então basicamente pode-se notar que as fundações que influenciam e financiam o novo sensor do Facebook está praticamente toda comprometida com o globalismo e suas causas. O que está diante de todos é uma guerra explícita à livre informação.


O site iCatólica.com, em seus seis anos de existência, nunca recebeu semelhante censura. Sem qualquer notificação, possibilidade de defesa e reversão do quadro, estamos sendo injustamente prejudicados em nossos conteúdos devido à irresponsabilidade de uma rede social que visa apenas interesses próprios. Interessante ainda é saber que links de conteúdos, de fato, maliciosos e perigosos não são bloqueados pelo Facebook.

Enquanto o problema não é resolvido, o iCatólica.com tentará reverter o quadro, ou pelo menos, encontrar outros meios para publicar as notícias usando links secundários. Até o momento as notícias já programadas até o início de junho, não sofreram o bloqueio. O que nos resta perguntar por quanto tempo isso persistirá e se esse é apenas o começo do fim de uma empresa que não respeita seus usuários já que sua política não favorece aos internautas, favorecendo assim a perda de interesse e utilidade pela mesma, o que fará com que as pessoas busquem meios alternativos que ofereçam aquilo que lhe carece.  
______________________
Com informações:
D.C. Clothesline
Free Thought Press 

Panorama Livre