Adsense Teste

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Iraque: Primeiras famílias retornam à área recuperada de Mosul


Apesar da insegurança, algumas famílias cristãs começaram a voltar à área oriental de Mosul (Iraque), recuperada recentemente das mãos do grupo terrorista Estado Islâmico (ISIS), contra o qual o exército iraquiano, as forças curdas e a coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos continuam lutando.

Segundo informou hoje a Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (ACN), “cerca de três famílias armênias já voltaram para suas casas nessas áreas resgatadas recentemente”.

Por sua vez, a agência vaticana Fides informou no dia 7 de fevereiro, que o Bispo sírio-ortodoxo de Mossul, Mar Nicodemo Daoud Matti Sharaf, visitou a Igreja Ortodoxa de Santo Efrem, que durante a ocupação foi usada pelos terroristas como sede do Conselho de Estado dos Mujahidin e, posteriormente, convertida em uma mesquita.

Segundo testemunhos, a igreja foi danificada e ainda dá para ver os símbolos do ISIS. O templo foi ocupado em julho de 2014 e os extremistas muçulmanos arrancaram a cruz que estava na cúpula.

No último dia 9 de setembro, durante ataques aéreos da coalizão, foram danificados alguns edifícios localizados perto da igreja de Santo Efrem e a sírio-católica dedicada a São Paulo, que também está localizada nos “bairros da polícia”. 

Mosul – localizada no nordeste do Iraque – foi invadida pelo Estado Islâmico em junho de 2014 e alguns dias depois obrigaram dezenas de milhares de cristãos a abandonar a cidade sob pena de morte se não se convertessem ao Islã ou aceitassem pagar o imposto de submissão. Também expulsaram milhares da minoria religiosa yazidi.

Milhares de cristãos tiveram que cruzar o deserto até chegar a Erbil, capital do Curdistão iraquiano, onde permaneceram em barracas como refugiados. Alguns dias depois, juntaram-se a dezenas de milhares de cristãos que estavam exilados de Qaraqosh, cidade invadida pelo grupo terrorista.

Entretanto, após de dois anos, em outubro de 2016, começou a ofensiva do governo iraquiano com as forças curdas e a coligação internacional para retomar Mosul. Depois de alguns meses de combates, entraram na cidade em janeiro deste ano.

De acordo com a Organização das Nações Unidas, cerca de 30 mil pessoas voltaram para os bairros no leste de Mosul. No entanto, calcula-se que aproximadamente 750.000 pessoas ainda estão sob o controle do ISIS na zona oeste.
_________________________

ACI Digital