Adsense Teste

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

RN: Vândalos violam sacrário, quebram imagens sacras e ateiam fogo sobre altar de igreja.




Um católico sabe como isso é monstruoso, ultrajante, diabólico. É coisa dolorosa de se ver. É claro que temos, antes de tudo, de rezar e fazer penitência em reparação.

Mas também é oportuno observar a proliferação de um surto violento de anticatolicismo no Brasil, que representa também a depreciação da nossa própria identidade nacional e dos valores que a informam.

O fenômeno, claro, tem muitos focos diferentes.


Nos últimos dias, uma revista nacional de grande circulação atribuiu a um renomado jurista brasileiro, por defender as posições da Igreja em matéria conjugal e familiar, uma série de adjetivos como "misógino" e "LGBTfóbico" e declarou ser, com base nisso, inadmissível a sua indicação ao STF.

O protestantismo se dissemina na exata medida da agressividade de suas invectivas contra a Igreja.

As bancas de revistas estão repletas de publicações populares reproduzindo acusações e lendas negras contra ela, muitas vezes repetidas pelos próprios materiais didáticos adotados nas escolas.


Já se tornou corriqueira a prática de inquirir sobre a relação de uma pessoa com a Igreja como critério de filtro em seleções profissionais e acadêmicas.

Quando o fenômeno estoura em atos de violência e profanação, como tantas vezes se tem repetido, a ninguém ocorre constatar a existência de um problema sério de perseguição anticatólica e os católicos continuam a ser bastante naturalmente apontados como vilões.

Que Deus tenha misericórdia do Brasil.


Confira abaixo a nota:  



NOTA SOBRE ATO DE PROFANAÇÃO OCORRIDO
EM CAPELA NA COMUNIDADE GUAJIRU

Meus amados irmãos e irmãs, é com profunda tristeza que comunico oficialmente o ato de profanação ocorrido na madrugada desta segunda-feira (23), na Capela dedicada a São Judas Tadeu, comunidade de Guajiru, pertencente à Paróquia de Santo Antonio do Potengi, município de São Gonçalo do Amarante/RN.

Conforme as fotos anexas, várias imagens sacras foram quebradas e queimadas todas em cima da mesa do altar. Além disso, o Sacrário foi violado e tanto a Hóstia grande como as partículas consagradas foram espalhadas pelo chão, e algumas até queimadas.

Solidarizo-me com todos os fiéis católicos daquela comunidade que, desde cedo, ao tomarem conhecimento do fato, acorrem à Capela e expressam a tristeza de ver o templo dedicado ao louvor e adoração a Deus ter sido alvo de um ato criminoso de tão grave profanação, desrespeito e intolerância religiosa.

Desde já, convido a todos os paroquianos de Santo Antonio do Potengi, bem como toda a comunidade cristã católica, para participar do rito de desagravo, que será realizado no dia 12 de fevereiro de 2017 (domingo), às 9h da manhã, na Capela de São Judas Tadeu.

Que a misericórdia de Deus, pela poderosa intercessão de Maria Santíssima, nos ajude a superar este momento com fé e serenidade.


Pe. Filipe Anderson, O.Praem.
_______________________________

Por Alberto Leopoldo Batista Neto