Adsense Teste

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Papa felicita os cristãos orientais, que celebram o Natal em 7 de janeiro


Solenidade da Epifania
Papa Francisco

ANGELUS
Praça de São Pedro
sexta-feira, 6 de janeiro de 2017


Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

Hoje celebramos a Epifania do Senhor, que é a manifestação de Jesus que brilha como uma luz para todas as nações. Símbolo da luz que brilha no mundo e quer iluminar todo mundo é a estrela que guiou os Magos a Belém. Eles, diz o Evangelho, viram "a estrela" (Mt 2,2) e optaram por seguir: eles escolheram ser guiados pela estrela de Jesus.

Em nossa vida existem várias estrelas, luzes cintilantes e guias. Cabe a nós escolher a qual seguir. Por exemplo, há luzes piscando , que vêm e vão, como os pequenos prazeres da vida: embora boa, não são suficientes, porque eles não duram muito tempo e não deixam a paz que buscamos. Depois, há as luzes ofuscantes do centro das atenções, dinheiro e sucesso, eles prometem tudo de uma vez: são sedutores, mas com a sua força cega e são passados por sonhos de glória à escuridão mais espessa. Os Magos, em vez disso, convidam você a seguir uma luz estável, uma luz suave que não vai passar, porque não é deste mundo: é do céu e brilha... onde? No coração.

Esta verdadeira luz é a luz do Senhor, ou melhor, é o próprio Senhor. Ele é nossa luz: a luz que não ofusca, mas acompanha e dá uma alegria única. Esta luz é para todos e chama cada um: para que possamos sentir que enfrentamos a chamada hoje do profeta Isaías: "Levanta-te, acenda as luzes" (60,1). Então disse Isaías, profetizando esta alegria hoje em Jerusalém, "Levanta-te, acenda as luzes." No início de cada dia nós podemos aceitar este convite: levante-se, brilhe, siga hoje, entre as muitas estrelas cadentes no mundo, a estrela brilhante de Jesus! Seguindo isso, teremos a alegria, como aconteceu com os Magos, que "viram a estrela, regozijaram-se com grande alegria" ( Mt 2,10); porque onde há Deus, há alegria . Aqueles que têm encontrado Jesus experimentaram o milagre de luz que penetra a escuridão e sabe esta luz que ilumina e clareia. Com muito respeito, convidamos a todos para não ter medo desta luz e abrir-se para o Senhor. Especialmente, gostaria de dizer para aqueles que perderam a força para procurar, está cansado, que, dominado pela escuridão da vida, desligou o desejo: levantar-se, a coragem, a luz de Jesus pode superar a escuridão mais escura; levantar-se, ter coração!

E como encontrar essa luz divina? Seguimos o exemplo dos Magos, que o Evangelho descreve o movimento . Aqueles que querem luz, na verdade, saem de si mesmos e procuram: não ficar dentro de casa, parar para ver o que acontece ao redor, mas põe em jogo sua própria vida; Escusado será dizer. A vida cristã é uma jornada contínua , feita de esperança, fez a pesquisa; um caminho que, como o dos Magos, também continua quando a estrela desaparece de vista momentaneamente. Desta forma, há também algumas armadilhas que devem ser evitadas: a conversa superficial e mundana, que retardam o ritmo; birram egoísmo incapacitante; os furos de pessimismo, que são as armadilhas esperança. Estes obstáculos bloquearam os escribas, dos quais fala o Evangelho de hoje. Eles sabiam onde era a luz, mas não se mexeram. Quando Herodes lhes perguntou: "Onde é que o Messias vai nascer?" - "Em Belém". Eles sabiam onde, mas não se mexeram. O seu conhecimento foi em vão: eles sabiam muitas coisas, mas tudo em vão. Não é o suficiente saber que Deus nasce, se você não fizer com ele o Natal no coração . Deus nasceu, sim, mas ele nasceu em seu coração? E nasceu no meu coração? E nasceu em nossos corações? E por isso vamos encontrar, como os Reis Magos, com Maria e José no estábulo.

Os Magos fizeram isso: encontraram a criança, "eles prostraram-se e o adoraram" (v. 11). Não só olharam para ele, não disseram apenas uma palavra de circunstância e se foram, não, mas eles o adoraram: Entraram numa comunhão pessoal de amor com Jesus e apresentaram-lhe ouro, incenso e mirra, que são seus bens mais valiosos. Aprendemos com os Magos não para dedicar a Jesus só o tempo livre e, ocasionalmente, algum pensamento, ao contrário não teremos a sua luz. Como os Magos, deixemo-nos a caminho, revistamo-nos à luz seguindo a estrela de Jesus, e adoremos o Senhor com tudo de nós mesmos.

Depois do Angelus

Amanhã as comunidades eclesiais do Oriente que seguem o calendário juliano celebram o Natal. Num espírito de fraternidade jubilosa esperança o novo nascimento do Senhor Jesus cheio de luz e de paz.

O Epiphany é o Dia da Infância Missionária. Encorajo todas as crianças e jovens em muitas partes do mundo estão empenhados em levar o Evangelho e ajudar seus pares em necessidade. Saúdo aqueles que vieram aqui hoje de Lazio e Molise Abbruzzo, e agradeço a Santa Infância para este serviço educacional.

Saúdo os participantes no desfile histórico e folclórico, que este ano é dedicado a terras do sul Umbria e tem como objetivo divulgar os valores da solidariedade e da fraternidade.

Saúdo os grupos vindos de Malta, da Califórnia e na Polônia; e estendo a minha bênção aos participantes na grande procissão dos três reis, que acontece em Varsóvia, com muitas famílias e muitas crianças.

Saúdo os fiéis de Ferrara, Correggio, Ruvo di Puglia, Robecco sul Naviglio e Cucciago; bem como os candidatos de Rosolina e Romano di Lombardia, os ministros da diocese de Asti, os meninos de Cologno al Serio, e os amigos e voluntários de Fraterna Domus.

Os Magos ofereceram seus presentes a Jesus, mas na verdade o próprio Jesus é o verdadeiro dom de Deus: Ele é realmente o Deus que se dá a nós, Nele vemos o rosto misericordioso do Pai que nos espera, nos acolhe, nos perdoa sempre; o rosto de Deus que não está de acordo com nossas obras e segundo os nossos pecados, mas apenas de acordo com a imensidão da sua misericórdia inesgotável. E falando de presentes, mas eu pensei que eu iria dar-lhe um pequeno presente... perca os camelos, mas vou dar-lhe o dom. O "livro Ícones da Misericórdia ". O dom de Deus é Jesus, misericórdia do Pai; e assim, para recordar este dom de Deus, vou dar este presente que será distribuído pelos pobres, os sem-teto e os refugiados juntamente com muitos voluntários e religiosos que saúdo cordialmente e agradeço-vos de coração.

Desejo-lhe um ano de justiça, perdão, serenidade e acima de tudo um ano de graça. Ele vai ajudar você a ler este livro: é de bolso, você pode levá-lo.

Por favor, não se esqueçam de me fazer também o dom de suas orações. O Senhor te abençoe. Boa festa, bom almoço e até logo!
_________________________________
Santa Sé