Adsense Teste

domingo, 29 de janeiro de 2017

Conhecida atriz revela os 8 segredos mais obscuros sobre a “igreja da Cientologia”.


A atriz ítalo-americana Leah Remini revelou alguns aspectos surpreendentes sobre a chamada igreja da Cientologia, da qual pertenceu por cerca de 30 anos e que depois abandonou para expor os supostos maus-tratos, abusos e repressão perpetrados a seus membros e ex-membros.

A Cientologia foi fundada pelo escritor de ficção científica norte-americano Lafayette Ron Hubbard em 1950 e é considerada em vários países – entre eles, França – como uma organização de caráter sectário.

Em 2015, a HBO lançou o documentário “Going Clear: Scientology and the Prison of Belief”, que denunciou várias irregularidades.

A informação de Leah Remini foi revelada no final de 2016, em um questionário online no qual a atriz respondeu a perguntas de vários usuários ao mesmo tempo que realizava a campanha promocional de uma nova série para o canal A&E: “Leah Remini: Cientologia e as consequências”.

Recentemente, a atriz exigiu que a igreja da Cientologia lhe pague 1,5 milhão de dólares por supostamente tentar arruinar sua reputação em Hollywood e impedir que a série de A&E vá ao ar.

A seguir, 8 dos segredos mais importantes que Remini revelou sobre a Cientologia no questionário. 

1. A igreja considera Tom Cruise seu “Messias”

“Os paroquianos acreditam que Tom Cruise é o único que está mudando o planeta, porque isso é isso o que a ‘igreja’ está lhes dizendo”, explicou a atriz.

2. As celebridades recebem altos níveis de tratamento preferencial

Remini disse que os atores eram tratados de forma diferente: “Muitas vezes, houve membros da Sea Org (ordem religiosa da Cientologia) trabalhando para as celebridades em seus lares”.

“Eu sei de uma celebridade que tinha um membro desta ordem que trabalhava em sua casa e lhe pagava uma média de 25 dólares semanais. As leis trabalhistas não se aplicam a nenhuma igreja, por isso, eram obrigados a fazer horas extra e também eram forçados a ser interrogados se cometiam erros humanos ao redor da celebridade”.

3. A chamada “Ponte para a liberdade total” é uma farsa

O final de “A Ponte”, a metáfora da Cientologia para passar de um ser humano normal para “o patamar mais alto da existência”, é “decepcionante”, assegurou a atriz.

“Quando chegue ao topo da Ponte (OTP 8) lhe dirão que Deus é uma mentira (para o criador da Cientologia L. Ron Hubbard) e que há mais níveis adiante, que lhe custará centenas de milhares de dólares. Não há fim para a Cientologia.

Remini disse que pagou à igreja da Cientologia “milhões” de dólares, enquanto era membro.

4. Fazem “lavagem cerebral” para que se evite reportar sobre a organização

“Isto se deve ao fato de que, muito cedo no processo de lavagem cerebral, a ‘tecnologia’ de L. Ronald Hubbard te ensina que fontes externas – ou seja, as notícias, Internet, livros e revistas – são completas mentiras e se esforçam por destruir algo decente como a Cientologia”, disse Remini.

“Os governos não valorizam a Cientologia, pois não têm interesse em curar e ajudar as pessoas. A Cientologia está no negócio de fazer com que as pessoas sejam melhores. Ensinam aos cientólogos que a sua aposta mais segura para obter informação verdadeira são as pessoas decentes... e esses são outros cientólogos. E se procurarem na Internet ou lerem as revistas, receberão um castigo”, acrescentou.

5. Os “cientólogos” não acreditam nos problemas mentais

Remini explicou que a doutrina desta igreja considera que as áreas da psicologia e da psiquiatria “são uma farsa”.

“Negam a doença mental e as aflições, promovem que podem curar seus problemas psicossomáticos com a sua ‘tecnologia’. Isto impede as pessoas de tomarem remédios e que obtenham a ajuda médica necessária e, em alguns casos, causaram suicídios. A cientologia é mentalmente abusiva, porque nos ensinam que somos responsáveis por tudo o que acontece conosco”, detalhou.

6. Cada reunião é gravada em vídeo e é usada contra os membros se decidem falar

A atriz explicou que “cada” sala de terapia “está equipada com câmaras e dispositivos de escuta, conforme admitido pela ‘igreja’. São utilizados para a chantagem? Não, são usados para te desacreditar quando fala”.

7. As crianças não recebem descansos

“As crianças são vistas como velhos espíritos em pequenos corpos que voltaram à Cientologia... as crianças são tratadas como adultos”, manifestou Remini.

8. É proibido buscar justiça legal contra outro membro, inclusive em casos de abuso

“Quando tinha 16 anos e trabalhava para um cientólogo de 30 anos, ele teve relações sexuais com nosso amigo que tinha a mesma idade que eu e a igreja solucionou o caso internamente. Todos os abusos são tratados dentro da ‘igreja’, pois é um ato inimigo julgar outro membro”, concluiu Remini.


Por Diego López Marina
_________________________________
ACI Digital