Adsense Teste

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Assassin’s Creed: Os graves erros históricos do filme sobre a Igreja Católica


O filme Assassin’s Creed foi baseado na saga de vídeo games do mesmo nome e acontece na Espanha durante o período dos Reis Católicos. Apesar de ser fantasia, repete todas as lendas negras e falsas sobre a Igreja, os Reis Católicos e a Inquisição.

Segundo um artigo publicado pelo jornal ABC, “não há nada condenável em uma trama de fantasia, só quando esta quer mostrar como se fosse verdade uma versão da história cheia de erros mal-intencionados. A trama do filme Assassin’s Creed é alimentada pela lenda negra sobre a Espanha inventada durante um período no qual as propagandas francesa, holandesa e inglesa trabalharam com agilidade contra a potência hegemônica”.

Granada, 1492

Um dos erros mais destacados é a existência de uma sociedade secreta de assassinos que defende a cidade de Granada, junto com os muçulmanos, do assédio cristão em 1492. A cidade se rendeu em 2 de janeiro de 1492 e no filme esta ação se desenvolve durante várias semanas, o que é impossível. 

Além disso, aparecem bandeiras espanholas, vermelhas e amarelas, que não apareceram até o século XVIII, ou seja, dois séculos depois.

“Ao contrário do que foi mostrado no filme Assassin’s Creed, o desenlace do assédio não teve caráter bélico nem ocasionou uma entrada violenta na cidade”, precisa o jornal ABC e aponta que, “no dia 25 de novembro de 1491, os Reis Católicos assinaram, com o recém nomeado emir Boabdil, o acordo definitivo para render o último reduto muçulmano na península”.
__________________________

ACI Digital