terça-feira, 10 de janeiro de 2017

A água e o Espírito*


Jesus foi ter com João e recebeu dele o Batismo. Admirável realidade! O rio infinito, que alegra a cidade de Deus, com um pouco de água é batizado. A fonte inexaurível e perene, que alimenta a vida de todos os homens, imerge num pequeno e fugaz curso de água. 

Aquele que está presente sempre e em toda a parte, Aquele que é incompreensível aos Anjos e invisível aos homens, vem receber o Batismo por sua própria vontade. E eis que se Lhe abriram os céus e ouviu-se uma voz que dizia: Este é o meu Filho amado, no qual pus toda a minha complacência.

O amado gera o amor, e a luz imaterial gera uma luz inacessível. Este é o que chamam filho de José e é também o meu Unigênito segundo a essência divina. 

Este é o meu Filho amado. Passa fome e dá de comer a multidões inumeráveis; fatiga-Se e reconforta os fatigados; não tem onde reclinar a cabeça e tudo sustenta com sua mão; sofre e dá remédio a todos os sofrimentos; é esbofeteado e dá ao mundo a liberdade; é ferido no seu lado e cura o lado de Adão. 

Prestai-me muita atenção: quero recorrer à fonte da vida, quero contemplar a nascente donde brotam as medicinas. 

O Pai da imortalidade enviou ao mundo o seu Filho e Verbo imortal, que veio ao encontro dos homens para os lavar com a água e o Espírito; e, para os regenerar com a incorruptibilidade da alma e do corpo, insuflou em nós o espírito de vida e revestiu-nos da armadura incorruptível. 

Portanto, se o homem se tornou imortal, também será divinizado. E se é divinizado pela regeneração do Batismo na água e no Espírito Santo, também será herdeiro com Cristo depois da ressurreição de entre os mortos. 

Por isso proclamo com voz de arauto: Vinde, todas as tribos dos povos à imortalidade do Batismo. Esta é a água unida ao Espírito, com que se rega o paraíso e se fecunda a terra, crescem as plantas e se multiplicam os animais; em resumo, esta é a água pela qual o homem regenerado recebe nova vida, com a qual Cristo foi batizado, sobre a qual desceu o Espírito Santo em forma de pomba. 

Quem desce com fé a este banho de regeneração renuncia ao diabo e entrega-se a Cristo; renega o inimigo e confessa que Cristo é Deus; renuncia à escravidão e reveste-se da adoção; sai do Batismo resplandecente como o sol, despedindo raios de justiça; e, o que é mais que tudo, volta na condição de filho de Deus e herdeiro com Cristo. 

A Ele a glória e o poder, com o seu Espírito santíssimo, bom e vivificante, agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém.


Do Sermão atribuído a Santo Hipólito, presbítero, sobre a santa Teofania 
(Nn. 2. 6-8. 10: PG 10, 854. 858-859. 862) (Sec. III)
______________________________
*Terça-feira após a Epifania do Senhor