Adsense Teste

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Que a Estrela Guia brilhe!


“Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos que ele ama! (Lc 2,14).

Estamos às portas do natal. Encerram sonhos e esperanças do ano em curso. Muitas vidas nasceram, morreram e outras padecem na angústia da dor, esperando melhoras. Vivemos num mundo agitado, desconexo, muitas vezes sem rumo e sem brilho.

Vivemos em situação decadente produzido por lideranças da nação sem capacidade de liderar e governar. Falta a estrela guia para apontar o rumo. Uma sociedade dividida, manipulada, sequestrada nos seus direitos e por isso, não sabe mais quais são seus deveres. Uns, não tão poucos, legislando em causa própria, escondendo seus roubos e rombos dos cofres públicos. Enquanto isso, a sociedade é jogada na guerra fria fomentando ódio da direita contra a esquerda e vice versa, anestesiando as consciências humanas e matando o direito de pensar e agir como cidadãos. Basta lembrar a infeliz proposta de emenda parlamentar (PEC 55), votada e aprovada pela elite inconsequente que castiga os pobres, justificando que é preciso diminuir despesas da União. Sabemos que, quase a metade das receitas engordam o sistema financeiro, pagando juros e amortecendo a dívida pública, dívida essa, que não apresentam documentos. Encurtar receitas para a Educação, Saúde, Previdência e privilegiar o Sistema financeiro e Pois esses, dificultam fazer auditoria cidadã da dívida pública (cf. www.auditoriacidadadadividapublica) . Infeliz e diabólica é essa emenda parlamentar!

A sociedade brasileira e até mundial se chocou com o trágico acidente aéreo (Chapecoense), resultado desse sistema que sobrepõe o financeiro acima da vida e dignidade humana, decepando tantas vidas. A humanidade chora, e os magnatas do poder e do capital se aproveitam da desgraça e ainda aplicam mais golpes justificando uma lei que despenaliza o assassinato de inocentes que vivem no ventre materno, o aborto. O lugar mais seguro da vida humana se tornou o lugar mais frágil, pois a segurança da vida foi substituída pela lei perversa e desumana que não sente a perda da vida sem defesa e sem proteção. É o nível rebaixado das altas autoridades, se assim ainda podemos considerar, em vez de implementar leis de proteção e educação, prefere a lei da morte, mata, aborta e pronto. Essa é norma dos que governam ou legislam nesse mundo confuso e sem respeito pela dignidade humana. A justificativa para resolver certas questões sociais é a morte e não a vida.

Nessa bagunça generalizada, estamos para receber um Menino luz, estrela guia, esperança, brilho, encanto e salvação, o Menino Jesus. 

Mas esse menino Deus, hoje ainda terá espaço, pelo menos numa estrebaria para nascer? Recordemos como o Menino Jesus veio ao mundo: “Todos iam registrar-se cada um na sua cidade natal. Por ser da família e descendente de Davi, José subiu da cidade de Nazaré, na Galileia, até a cidade de Davi, chamada Belém, na Judeia, para registrar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida. Enquanto estavam em Belém, completaram-se os dias para o parto, e Maria deu à luz o seu filho primogênito. Ela o enfaixou e o colocou na manjedoura, pois não havia lugar para eles na hospedaria. Naquela região, havia pastores que passavam a noite nos campos, tomando conta dos seus rebanhos. Um anjo do Senhor apareceu aos pastores, a glória do Senhor os envolveu em luz, e eles ficaram com muito medo. O anjo, porém, disse aos pastores: “Não tenhais medo! Eu vos anuncio uma grande alegria, que o será para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós um Salvador, que é o Cristo Senhor. Isto vos servirá de sinal: Encontrareis um recém-nascido envolvido em faixas e deitado numa manjedoura”. E, de repente, juntou-se ao anjo uma multidão da corte celeste. Cantavam louvores a Deus, dizendo: “Glória a Deus no mais alto dos céus, e paz na terra aos homens por ele amados” (Lc 2,14).

Deus tomou a estrebaria insignificante, onde os animais se refugiavam do frio a noite, deitou o seu Filho Primogênito para dar vida e esperança à toda a humanidade. Enquanto Herodes estudava o jeito de manipular os Reis Magos que vinham para adorar o Filho, Deus antecipa e aponta estrela guia para que não sigam o caminho da perdição que é o sistema financeiro que manipula, compra, dita ordens governa, oprime, condena, destrói e como fazia Herodes. Os humildes, pastores, e hoje as pastorais são a guia estrela para formarmos amigos do Menino Jesus que nasceu tão pobrezinho e sem casa e sem alento, mas com um coração totalmente tomado pelo amor de Deus deu força, luz e guia para escapar do aborto.

Sigamos a inspiração dos Reis Magos que apontam o caminho da proteção, do cuidado, da ternura e da vida em plenitude. Que o natal renove as esperanças e destrua a máquina inquisidora de uma sociedade perversa e traidora.

Limpemos nossa alma e nossas mentes para que o novo possa trazer luz com o som dos coros angelicais entoando a canção da alegria, da fraternidade e da solidariedade. Por isso rezo por você, para que seu natal seja de luz e de esperança, regada pela alegria e amor incondicional.

Feliz e Santo Natal!



Dom Frei Severino Clasen

Bispo Diocesano de Caçador, SC