Adsense Teste

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Nasceu para vós um Salvador!


Estamos no Natal do Senhor. O que o Anjo disse aos pastores exprime bem o mistério que os cristãos celebram: “Não temais! Hoje nasceu para vós um Salvador, que é o Cristo Senhor!”

Este anúncio, que tanta alegria e esperança já suscitou, tanto de paz e beleza já inspirou, atualmente é ouvido pelo mundo com solene e fria indiferença: “Quem precisa de salvadores? A ciência nos dá conforto e explicações da realidade; a liberdade sem limites de que gozamos nos dá a possibilidade de viver a vida como bem queremos; a oferta de diversões de todo o tipo nos entrete e cria uma sensação de felicidade. Então: estamos salvos, salvos por nós mesmos e não precisamos de um Salvador. Somos nossos próprios salvadores!”

E, no entanto, se olharmos o coração humano com um pouquinho mais de vagar e profundidade: solidão, tristeza, fome, violência, injustiças gritantes, fracassos, doenças incuráveis, sofrimentos lacerantes, feridas profundas na alma, fobias e frustrações e, por fim, a morte, que primeiro é ameaça e, finalmente, uma realidade onipresente e dolorosa... Pobre homem, eterno caniço agitado pelo vento, erva que fenece ligeiro ao calor do sol da vida...

Por mais que os filhos de Adão queiram esconder e negar, eles precisam de um Salvador, que lhes dê pleno sentido à existência, que descortine o caminho da verdade e lhes conceda o dom da vida imperecível. Nossa sociedade não é melhor ou mais madura porque pensa não precisar de salvação. É somente mais cega, mais néscia, mais obtusa. Vive um ilusão triste e frustrante...
 

Quem de verdade prestou atenção à dor do viver, quem procurou com seriedade o sentido da existência, quem foi maduro o bastante para admitir sua própria limitação, sabe o quanto tem necessidade da Salvação e enche os olhos de lágrimas comovidas e o coração de doce gratidão ao anúncio: “Não temais! Hoje nasceu para vós um Salvador, Cristo, o Senhor!”.

Não estamos sozinhos: temos um Salvador. Deus mesmo veio ao nosso encontro, fez-Se um de nós e um conosco e nos tomou pela mão. Nele a vida e a morte adquirem seu verdadeiro sentido e o homem descobre o quanto e precioso diante de Deus. Teimo em repetir as palavras da Liturgia: Nasceu-nos um Salvador! Persisto em desejar: Feliz Natal a todos!


Dom Henrique Soares da Costa

Bispo de Palmares, PE