sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Manifestação do mistério escondido


Único é o Deus que conhecemos, irmãos, e não por outra fonte que não seja a Sagrada Escritura. Devemos, pois, saber o que as divinas Escrituras anunciam e compreender o que ensinam. Devemos conhecer o Pai como Ele quer ser conhecido, glorificar o Filho como o Pai quer que O glorifiquemos e receber o Espírito Santo como Ele no-l’O quer conceder. Esforcemo-nos por chegar à compreensão das realidades divinas, não segundo o nosso arbítrio e interpretação pessoal, nem fazendo violência aos dons de Deus, mas seguindo os caminhos que o mesmo Senhor nos deu a conhecer nas santas Escrituras. 

Quando só existia Deus e nada havia ainda que existisse como Ele, decidiu criar o mundo. E criou o mundo pelo seu pensamento, a sua vontade e a sua palavra; e o mundo começou a existir como Ele o quis e realizou. Portanto, Deus existia na sua unicidade e nada havia de eterno com Ele. Nada havia fora d’Ele; só Ele existia, era perfeito em tudo. N’Ele estava a inteligência, a sabedoria, o poder e o conselho. Tudo estava n’Ele, e Ele era tudo. E quando quis e como quis, no tempo por Ele mesmo predeterminado, revelou ao mundo o seu Verbo, por quem foram feitas todas as coisas. 

Deus possuía o Verbo em Si mesmo, e o Verbo era inacessível ao mundo criado; mas fazendo ouvir a sua voz, Deus tornou-O acessível. 

Aquele que gerou a Luz da Luz, reproduziu na criatura a imagem do Senhor, que é o seu próprio pensamento. Deste modo, Aquele que só era visível para o Pai começou a ser visível também para o mundo, para que o mundo O visse e pudesse ser salvo. 

Este é a Sabedoria eterna, que Se manifestou ao mundo como Filho de Deus. Tudo foi feito por Ele, mas Ele procede unicamente do Pai.

Foi Ele quem deu a lei e as profecias e impeliu os Profetas a falar sob a moção do Espírito Santo, a fim de que, recebendo a inspiração do poder do Pai, anunciassem os seus desígnios e a sua vontade. 

O Verbo manifestou-Se, como diz São João. Este repete em síntese o que os Profetas haviam dito, demonstrando que Aquele era o Verbo por quem tinham sido criadas todas as coisas: No princípio era o Verbo; o Verbo estava em Deus, o Verbo era Deus. Tudo foi feito por Ele e sem Ele nada foi feito do que se fez. E mais adiante prossegue: O mundo foi feito por Ele e o mundo não O conheceu. Veio para o que era seu e os seus não O receberam.



Do Tratado de Santo Hipólito, presbítero, “Contra a heresia de Noeto”
(Cap. 9-12: PG l0, 815-819) (Sec. III)