Adsense Teste

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Lições da genealogia de Jesus


A genealogia de Jesus (Mateus 1,1-17) é um texto riquíssimo de significado. Eis algumas lições preciosas:

1. O texto começa afirmando que o Senhor é filho de Davi, filho de Abraão. Ele é verdadeiro homem, vindo do limo da terra, da raça dos filhos de Adão. Por outro lado, Ele é o cumprimento das promessas feitas a nosso Pai Abraão ("por tua descendência todos os povos da terra serão abençoados") e a Davi ("nunca faltará um descendente teu no teu trono").

2. Na genealogia aparecem santos como o rei Josias e ímpios como Manasses. Jesus não vem de uma raça pura, mas de uma humanidade marcada por grandezas e baixezas. É na trama da nossa vida, nos altos e baixos da existência, dia após dia, que Deus vai tecendo na nossa pobre vida o Seu desígnio de amor e salvação.

3. Na genealogia aparecem cinco mulheres, todas elas em situação peculiar e irregular: Tamar, que teve um filho do sogro Judá; Raab, que era uma prostituta cananéia; Rute, que era uma pagã moabita, a mulher de Urias, com quem Davi adulterou e da qual nasceu Salomão e, finalmente, Maria, que antes de casar e ainda virgem, concebeu... Diante do Senhor Deus tudo tem sentido, tudo vai se encaixando e até nossas debilidades servem ao Seu plano de amor! 


4. Pense-se em quanta dor, quanta incerteza, quantas lágrimas em toda esta história de Israel... E Deus tecendo, e Deus conduzindo tudo à plenitude do Cristo, Santo Messias. Quantas recordações dolorosas na alusão que o texto faz ao Exílio de Babilônia: "Josias gerou Jeconias e seus irmãos, no tempo do exílio na Babilônia". Parecia o fim, parecia que tudo iria se acabar... Mas, não! Deus estava conduzindo a história, Deus estava levando tudo a bom termo!

5. Outro dado importante: se Jesus vem da nossa raça, se vem dessa velha e sofrida humanidade, por outro lado, Ele é um novo Começo, vem de Deus e não do homem. Esta novidade aparece na própria estrutura da narrativa: Fulano gerou Beltrano, Beltrano gerou Sicrano... Mas quando chega em Jesus, quebra-se a estrutura: "Matã gerou Jacó. gerou José, o esposo de Maria, da qual nasceu Jesus, que é chamado o Cristo". O normal seria: Mata gerou Jacó. Jacó gerou José, José gerou Jesus... Mas, não! Aqui se tem uma quebra, aqui Deus intervém! Aqui algo novo e inusitado vai começar!

6. Uma última observação: "Assim, as gerações desde Abraão até Davi são catorze; de Davi até o exílio na Babilônia catorze; e do exílio na Babilônia até Cristo, catorze". Veja: Jesus é o fruto maduro de um caminho: 3 vezes 2x7: 3 e 7 indicam perfeição. Jesus é fruto de uma linhagem de três vezes quatorze. Em outras palavras: na plenitude do tempo (não antes, não depois) Deus visitou a nossa terra e nos trouxe a Salvação!


Dom Henrique Soares da Costa

Bispo de Palmares, PE