Adsense Teste

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Colômbia: Sacerdote acusado de abusos se suicida


No último fim de semana se suicidou na Colômbia um sacerdote acusado de abusos sexuais. A Arquidiocese de Cali já tinha o afastado do seu ministério, enquanto realizavam a investigação correspondente.

Em declarações a ‘Notícias Caracol’, o advogado Elmer Montaña afirmou que o Pe. William Lasso Mazuera, que foi encontrado morto em uma propriedade de La Cumbre, no Valle del Cauca, era acusado de abusar de um menor de 14 anos e também haveria “outras crianças supostamente abusadas por este sacerdote”.

“Foi realizada uma investigação de primeira instância, conforme mencionado, corresponde a um suicídio”, afirmou por sua parte o general Nelson Ramírez, comandante da Polícia de Cali, a respeito do sacerdote.

O Pe. William Lasso Mazuera já foi sepultado em Cali.

Em um comunicado publicado no dia 13 de dezembro, a Arquidiocese de Cali assinala acerca do caso do falecido sacerdote que, “desde quando a Cúria recebeu a denúncia, iniciaram o processo estabelecido pela Santa Sé e pelo direito canônico”. Por isso, explica a Arquidiocese, “o mencionado presbítero foi retirado ad cautelam do exercício do ministério”. 

Do mesmo modo, prossegue o texto, “pediram aos denunciantes para que realizassem a denúncia ante as autoridades competentes e pediram reiteradamente ao presbítero Lasso Mazuera para que se apresentasse ante as autoridades como prova da sua suposta inocência”.

“Como Arcebispo de Cali, me uno publicamente à dor da família Lasso Mazuera, do presbitério de Cali, dos paroquianos e dos amigos do sacerdote falecido, por quem oferecemos orações e súplica do perdão divino, se como tudo indica, cometeu suicídio, o qual não impede como ensina a Igreja para reconhecer fatores que 'podem diminuir a responsabilidade do suicida', para esperar um arrependimento salvador nem para deixar de 'orar pelas pessoas que atentam contra sua vida'”.

O Arcebispo de Cali, Dom Darío de Jesus Monsalve, também reiterou seu apelo a “estar vigilantes e denunciar ante as autoridades civis e ante a Cúria ou qualquer autoridade eclesiástica de maneira imediata acontecimentos ou comportamentos suspeitos contra menores”.

“Unamos os esforços construtivos para enfrentar social e culturalmente esta degradação da sexualidade da sociedade humana e a convivência das gerações sem ocultar o verdadeiro mal e suas verdadeiras causas”, concluiu.
__________________________

ACI Digital