Adsense Teste

domingo, 11 de dezembro de 2016

Alegra-te, Filha de Sião!


“Exulta de alegria, ó filha de Sião,
porque Eu, o Senhor, vou morar em teu meio!” (Liturgia do Advento).

Quem é esta “filha de Sião”? Por que deve se alegrar?

A Filha de Sião é primeiramente o povo de Israel, simbolizado pela própria cidade de Jerusalém, situada no Monte Sião.

Israel, o da Antiga Aliança, pode ainda hoje escutar este convite à alegria, presente em tantos profetas: o Senhor não abandonou o Seu povo; vem a ele para salvá-lo nos apertos da história. O Senhor vem!

E Israel, o antigo povo, continua a esperar o Messias prometido, como sinal da proximidade e da salvação abençoada do Senhor Deus. E, um dia, no Dia de Cristo, Dia da Aparição do Senhor nosso em Sua Glória, o Israel segundo a carne verá o seu Salvador!

Mas, a Filha de Sião é também a Virgem Maria, que em si sintetiza e personifica o povo da Antiga Aliança.

Isto aparece bem claro na Escritura se compararmos a profecia de Sofonias 3,14-17 e Lc 1,26-31.

No Novo Testamento a Virgem santíssima é declarada Filha de Sião, personificação do antigo povo.

Veja só, comparando os textos sagrados segundo Lucas e Sofonias: 

Sf vv. 14-15: “Rejubila, filha de Sião, solta gritos de alegria, Israel, alegra-te filha de Jerusalém!’ O Senhor revogou tua sentença, eliminou teu inimigo. O Senhor está no meio de ti: não verás mais a desgraça”// Lc v. 28: “Alegra-te, Cheia de graça! O Senhor está contigo!”

Sf v. 16: “Naquele dia será dito a Jerusalém: ‘Não temas, Sião! Não desfaleçam as tuas mãos!’”//Lc v. 30: “Não tenhas medo, Maria! Encontraste graça junto de Deus!”

Sf v. 17: “O Senhor, o teu Deus, está no meio de ti, um herói que salva!”// Lc v. 31: “Eis que conceberás no teu seio (= dentro de ti, em ti) e darás à luz um filho, e o chamarás com o nome de Jesus (= o Senhor salva)!”

Eis, portanto: Maria Virgem é personificação do Antigo Israel, mas é também prenúncio do Novo Israel, que é a Igreja: ela e a Igreja são a Mulher prenunciada por Gn 3,15, presente em Jo 2,4; 19,26; Gl 4,4; Ap 12,1ss.

Aqui, damos um passo adiante: a Filha de Sião é a Igreja, prefigurada em Maria Virgem e Mãe: o Senhor que habitou no seio da Virgem promete que habitará sempre no seio da Virgem Igreja, Sua Esposa: “Eu, o Senhor, vou morar em teu meio!”

Por isso a esperança, por isso a certeza da Mãe Igreja e de cada um de nós, seus membros e seus filhos: o Senhor está conosco!

Mesmo nos maiores apertos da vida o Senhor Salvador que veio no Natal cumprindo as promessas antigas, continua no nosso meio, como Ele mesmo prometera: “Eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos!” (Mt 28,20). É Ele que a Igreja espera, pois já conosco, manifestar-Se-á em Glória no Seu Dia, Dia eterno, Dia bendito, Dia de salvação perpétua!

Aí, então, seja o Antigo que o Novo Israel, verão a Salvação em plenitude e, finalmente, "o lobo e o cordeiro pastarão juntos, o leão e o cabrito comerão no mesmo pasto e a criança de peito poderá meter a mão na toca da víbora: nenhum mal, nenhum dano será feito em todo o Meu santo Monte, porque a terra estará cheia da ciência do Senhor como as águas enchem o mar!" (Is 11,7-9)

Então, coragem: “Erguei-vos e levantai a cabeça, pois a vossa libertação está próxima!” (Lc 21,28).


Dom Henrique Soares da Costa

Bispo de Palmares, PE